Porque trabalhar com economia solidária na Psicologia Social

Pedrinho Arcides Guareschi, Marília Veríssimo Veronese

Resumo


O artigo propõe a necessidade de pesquisa e intervenção em contextos laborais autogestionários, na perspectiva da psicologia social crítica, diante da invisibilidade que adquirem os atores excluídos do mercado formal de trabalho. Trabalha com os conceitos de sociologia das ausências e das emergências, economia solidária e autogestão, apresentando também uma breve análise dos processos de globalização econômica e seus impactos sociais. Discute resultados parciais de uma pesquisa que revela as dificuldades que enfrentam trabalhadores associados ao buscarem praticar modos alternativos de organização do trabalho.

Palavras-chave


Psicologia do trabalho; Economia Solidária; Inclusão social; Exclusão social.

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.