Os desafios da prática socioeducativa de privação de liberdade em adolescentes em conflito com a lei: ressocialização ou exclusão social?

Ionara Dantas Estevam, Maria da Penha de Lima Coutinho, Ludgleydson Fernandes de Araújo

Resumo


A criminalidade e a violência praticada por adolescentes são atualmente, um problema social, político e institucional afligindo famílias e desafiado a sociedade política a apresentar respostas institucionais efetivas e eficazes. Objetivou identificar as representações sociais (RS) da prática socioeducativa de privação de liberdade. Para tanto a amostra foi não-probabilística e intencional constituída de 115 adolescentes (institucionalizados em conflito com a lei e privados de liberdade), que responderam a um Teste de Associação Livre de Palavras. Os dados coletados foram submetidos à Análise de Fatorial de Correspondência pelo software tri-deux-mots. Os resultados predominam representações negativas da prática socioeducativa de privação de liberdade e da instituição ressocializadora, esses adolescentes atribuem significados a si mesmos, constituem sua subjetividade e definem seu papel enquanto sujeitos sociais. Urge uma compreensão da complexidade dos aspectos biopsicossociais da ressocialização de adolescentes institucionalizados.

Palavras-chave


Representação Social; Adolescente; Privação de Liberdade

Texto completo:

PDF




e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.