Depressão Pós-Parto e Conflito Conjugal: Estudo Longitudinal das Associações Bidirecionais em Famílias de Baixa Renda

Júlia Scarano de Mendonça, Vera Sílvia Raad Bussab, José de Oliveira Siqueira

Resumo


Com base em uma abordagem sistêmica, nosso objetivo é examinar longitudinalmente as associações bidirecionais entre depressão pós-parto e conflito conjugal durante os dois primeiros anos da criança e propor um método de análise de dados compatível com tal abordagem. Mães de baixa renda responderam à Escala de DepressãoPós-natal de Edinburgh e avaliaram o relacionamento com o parceiro. O modelo de equações estruturais não recursivo mostrou associações significativas no sentido da influência da DPP sobre o conflito conjugal. Relações bidirecionais significativas não foram encontradas entre as variáveis. A discussão centra-se no fato de termos encontrado maior probabilidade da DPP desencadear o conflito conjugal do que vice-versa.

Palavras-chave


Depressão pós-parto; Conflito conjugal; Famílias de baixa renda; Modelagem de equação estrutural.

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.