Práticas Educativas Parentais e Habilidades Sociais de Adolescentes de Diferentes Configurações Familiares

Vanessa B. R. Leme, Zilda A. P. Del Prette, Susana Coimbra

Resumo


Este estudo analisa a relação entre a percepção sobre práticas educativas maternas e sobre as próprias habilidades sociais em adolescentes de diferentes configurações familiares, bem como a influência do gênero sobre essa avaliação. Participaram 454 adolescentes de famílias nucleares, monoparentais e recasadas do primeiro e segundo ano do Ensino Médio. Os instrumentos utilizados foram: Inventário de Estilos Parentais (IEP); Inventário de Habilidades Sociais para Adolescentes (IHSA-Del-Prette). Análises de variância indicaram que a configuração familiar não exerceu influência nas práticas educativas maternas. Os adolescentes de famílias recasadas apresentaram mais habilidades sociais de abordagem afetiva que os adolescentes de famílias nucleares e monoparentais; as mães foram mais inconsistentes e negligentes com as filhas e utilizavam mais monitoria positiva com os filhos; as garotas foram mais empáticas que os rapazes. De forma geral, o estudo sugere que as transições familiares não tem impacto negativo em várias dimensões do desenvolvimento saudável dos adolescentes.

Palavras-chave


Comportamento parental; Configuração familiar; Habilidades sociais; Adolescência.

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.