Avaliação da Estratégia Saúde da Família em Natal a Partir das Crenças dos Seus Colaboradores

Cynthia de Freitas Melo Lins, João Carlos Alchieri, João Lins de Araújo Neto, Fabricio Augusto de Freitas Melo

Resumo


A Estratégia Saúde da Família (ESF) configura-se como a principal porta de entrada da Atenção Básica dos serviços do Sistema Único de Saúde e deve ser constantemente avaliada. Dessa forma, a presente pesquisa correlacional objetivou avaliar as crenças de seus profissionais sobre a ESF, com uma amostra probabilística de 475 profissionais, que responderam uma escala. Verificou-se que todos os fatores foram avaliados negativamente: infraestrutura física, por 76,84% ( f = 356) dos profissionais, recursos materiais, por 54,52% ( f = 259) e eficiência no atendimento, com 92,43% ( f = 439) de reprovações. Concluindo-se que, apesar de seguir um modelo ideal, a ESF possui entraves na realidade operacional de seus serviços percebidos e caracterizados pelos próprios colaboradores.

Palavras-chave


Avaliação de programas; Estratégia saúde da família; Profissionais; Crenças.

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.