Sobre a ética em pesquisa na psicanálise

Lizana Dallazen, Roberta Vial Giacobone, Mônica Medeiros Kother Macedo, Daniel Kupermann

Resumo


Este artigo tem como ponto de partida uma reflexão sobre a amplitude de pressupostos éticos na inter-relação estabelecida com a prática da pesquisa no âmbito universitário. Contextualiza-se a temática da ética em pesquisa, considerando-se a especificidade ética de produções psicanalíticas e trabalha-se a ética própria às produções acadêmicas oriundas do percurso de uma análise. Quatro argumentos sustentam a vigência de uma ética própria às investigações psicanalíticas: não revelar dados que possam identificar o sujeito; utilizar sempre casos clínicos de tratamentos analíticos encerrados; realizar uma pesquisa documental que consista numa reflexão pós-fatos e trabalhar com fatos clínicos e não com o caso clínico em profundidade e extensão. Ressaltam-se a relevância e a necessidade de a Academia fomentar e viabilizar investigações que promovam o avanço do conhecimento psicanalítico, tendo como sustentação uma metodologia e pressupostos próprios dessa disciplina.

Palavras-chave


Ética; pesquisa; psicanálise.

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.