Gritos do Silêncio: A Violência Psicológica no Casal

Patrícia Manozzo Colossi, Denise Falcke

Resumo


Considerando a dinâmica conjugal estabelecida nos contextos de violência psicológica, realizou-se uma investigação qualitativa, de delineamento exploratório, com três casais, heterossexuais, idades entre 30 e 60 anos, entre oito e 33 anos de relacionamento conjugal, residentes no Rio Grande do Sul, escolhidos por conveniência e submetidos ao CTS2, tendo sido identificada a presença de violência psicológica e excluída a identificação da violência física ou sexual. Os instrumentos utilizados foram a entrevista semi-estruturada com o casal, entrevista para a resolução de dilemas, genograma familiar e entrevista individual. A análise dos dados baseou-se na compreensão dinâmica dos casos, através da síntese de casos cruzados, baseada na teoria familiar sistêmica. As relações conjugais revelaram-se marcadas por intenso conflito, comunicação inadequada e baixa expressão da afetividade. Os dados encontrados reforçam a importância de tratar a relação conjugal em seus aspectos estruturantes e relacionais, visando extinguir a violência psicológica como expressão relacional dos cônjuges. PALAVRAS-CHAVE: violência psicológica, teoria sistêmica da família, relação conjugal, violência conjugal.

Palavras-chave


violência psicológica, teoria sistêmica da família, relação conjugal, violência conjugal.

Texto completo:

PDF




e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.