O Trabalho como Potencializador da Vida nas Práticas da Assistência Social

Anna Luiza Trein, Jaqueline Tittoni, Jéssica Prudente

Resumo


Este estudo analisa trabalho e assistência nas políticas de assistência social a partir de reflexões originadas de dissertação de mestrado em psicologia social e institucional. O estudo parte do acompanhamento de um grupo de usuários da proteção social básica da assistência social, em um Centro de Referência da Assistência Social de uma cidade da região metropolitana de Porto Alegre, estado do Rio Grande do Sul, Brasil. O estudo aborda uma problematização teórica da noção de trabalho como produção da vida e do viver, com base no pensamento marxista e foucaultiano, de modo a pensar o trabalho como produtor de trabalhadores sujeitos da assistência e de trabalhadores das políticas de assistência social. O estudo aponta que o trabalho está inscrito em jogos de poder, produzindo relações de dominação e resistência e que a psicologia e as diferentes intervenções do saber “psi” podem potencializar o caráter inventivo do trabalho.

Palavras-chave


Trabalho; assistência social; poder, parrhesía.

Texto completo:

PDF




e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.