Participação Social em Saúde: Contribuições da Psicologia Comunitária

Léo Barbosa Nepomuceno, Verônica Morais Ximenes, Ana Ester Maria Melo Moreira, Bárbara Barbosa Nepomuceno

Resumo


O objetivo desse artigo é discutir participação social em saúde no Sistema Único de Saúde (SUS), relacionando contribuições teóricas e práticas da Psicologia Comunitária. No caso das políticas públicas de saúde, a participação está associada ao controle social que a população deve exercer enquanto sujeitos de direitos a partir da implantação do SUS. No entanto, muitas práticas de participação são exercidas de forma burocrática e legalista, sem possibilitar espaços democráticos e reforçando posturas autoritárias. Então é nessa problematização que incorporamos conceitos e práticas da Psicologia Comunitária. A metodologia foi o levantamento bibliográfico sobre participação no SUS e as contribuições da Psicologia Comunitária, além de apresentar três experiências em participação social na saúde. As políticas públicas de saúde precisam incorporar experiências em participação desenvolvidas em espaços comunitários a fim de repensar o modelo legalista, que se encontra presente no dia a dia do SUS, e ouvir mais seus usuários.

Palavras-chave


Participação; Sistema Único de Saúde; psicologia comunitária.

Texto completo:

PDF




e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.