Informação para Autores

Os artigos recebidos para eventual publicação na Revista Famecos serão previamente avaliados por sua Equipe Editorial, desde que sejam inéditos. Aqueles que estiverem fora dos critérios editoriais da Revista serão rejeitados, com os esclarecimentos necessários para que o autor volte a submeter o mesmo artigo à nova avaliação.

Paralelamente à avaliação, o artigo passa por uma revisão no Turnitin, programa que detecta vários tipos de plágios, indicando o endereço e o nome do artigo plagiado, garantindo a ética e o ineditismo do texto. A equipe editorial confere os dados. No caso de plágio, basta um parágrafo para ser devolvido ao autor, indicando o problema. No caso de autoplágio, o máximo permitido é de 10% do texto ou 50% quando for resultado de dissertação de mestrado ou tese de doutorado. Acima disso, o artigo é devolvido, com a indicação do problema. Neste estágio, os autores têm chance de fazer as alterações necessárias e voltar a submeter o artigo à apreciação da Revista.

No caso do plágio não ser detectado pelo Turnitin e for denunciado após sua publicação, a revista fará as investigações necessárias, caso a caso, e, se confirmado, fará sua retratação, conforme orientações do COPE (Committee on Publication Ethics), disponível no endereço:

http://publicationethics.org/resources/guidelines.

Além do Turnitin, os editores estarão avaliando se o texto se enquadra dentro do escopo da revista e de seus critérios editoriais. Se não estiver, será devolvido ao autor.

Se o texto for considerado totalmente inédito, o passo seguinte diz respeito à avaliação, pelo editor executivo, dos seguintes itens:

  • Dados completos sobre a afiliação do autor, pertinência do tema aos objetivos da revista e de seus indexadores, verificação do título do autor principal (obrigatoriamente, DOUTOR), resumo com todos os dados solicitados; palavras-chave, ineditismo, submissão cega, publicação de artigo do mesmo autor na Revista Famecos de dois em dois anos; aplicação das normas da ABNT e das normas específicas da revista no que diz respeito a todos os itens; artigos com, no máximo, dois autores, sendo o primeiro doutor e o segundo doutor ou doutorando obrigatoriamente; pertinência do tema aos objetivos da revista e de seus indexadores. Correto e completo preenchimento dos metadados, linguagem científica, aplicação das normas gramaticais da língua portuguesa, bom vocabulário, relevância da pesquisa, número de autores de um mesmo artigo, adequação e atualização do referencial teórico.

Em sendo aprovado, o artigo passa para o estágio “Em avaliação”. Nesse estágio, o processo de avaliação segue os princípios da revisão por pares (peer review). As tarefas do editor responsável pela submissão incluem a escolha dos pares para a avaliação. O processo usado é o de avaliação duplo-cega, na qual os avaliadores não são identificados para os autores e vice-versa.

Os avaliadores fazem comentários e sugestões de mudanças e emitem um parecer quanto à aprovação para publicação. Os editores, de posse dessas revisões, tomam a decisão. Em caso de discrepâncias entre os avaliadores, a decisão final é do editor. Quando forem sugeridas modificações, estas serão encaminhadas aos autores e, após as correções, o artigo poderá ser reencaminhado aos avaliadores para que verifiquem se as exigências foram atendidas.

O avaliador é orientado para ler todo o manuscrito, preferencialmente fazendo anotações durante a leitura. Críticas devem ser apresentadas objetiva e construtivamente, e comentários ofensivos não são aceitos pelo editor, o qual, pelas regras de editoração científica, edita as avaliações antes de enviar aos autores.

Nessa etapa de submissão, os editores indicam dois pareceristas, que fazem parte do seu renomado e competente Conselho Editorial e de pareceristas ad hoc. Em caso de divergência nos pareceres, o texto é enviado para um terceiro avaliador.

Quando o artigo é aprovado pelos avaliadores, uma carta é enviada ao autor, comunicando que seu artigo será publicado na edição que estiver em andamento ou na posterior, dependendo do número de artigos já avaliados.

Os pareceristas são orientados para avaliar os seguintes aspectos: Conteúdo teórico e empírico, domínio da literatura científica, atualidade do tema, contribuição para a área de conhecimento específica, originalidade da abordagem, perfeita aplicação e descrição da metodologia utilizada, correta estrutura de texto e boa qualidade de redação.

Em atendendo esses critérios, os avaliadores deverão recomendar a aceitação integral do texto. Caso contrário, o avaliador poderá recusar o artigo ou sugerir modificações para nova avaliação. Nesse caso, a Comissão Editorial encaminhará as sugestões de reformulações ao autor. Se for reformulado, atendendo a todas as observações dos pareceristas, o artigo poderá ser novamente submetido à avaliação pelo site da revista, não necessitando de novos pareceres.

Se o artigo for aprovado integralmente nos itens acima citados, o artigo recebe seu DOI e é publicado na Revista, no sistema Ahead of Print (AOP), que antecipa a divulgação do texto antes mesmo do fechamento total da revista. O DOI só é validado na edição fechada da revista.

Enquanto os artigos vão sendo avaliados e postados no site, um a um, uma equipe efetua a revisão das normas da ABNT e as normas da revista, digitação e correta apresentação das referências. Passada esta etapa, o texto é encaminhado para diagramação. Antes da publicação final, o autor recebe uma carta, que pede a reconfirmação do ineditismo do artigo. O texto só é postado na edição final após a resposta do autor sobre seu ineditismo e por mais uma checagem no Turnitin.