Subculturas e cibercultura(s): para uma genealogia das identidades de um campo

Adriana Amaral

Resumo


O presente trabalho propõe uma genealogia dos conceitos de subcultura enquanto um dos elementos e mitos fundadores da cibercultura. Nosso objetivo é mapear as relações quase indistintas entre os processos de comunicação e sociabilidade de ordem subcultural, que já estavam presentes na constituição da cibercultura, a partir das diferentes contraculturas que a formataram (como os hackers, os cientistas, os ativistas, entre outros); e em suas atualizações e reconfigurações até sua disseminação a partir da potencialização das tecnologias de comunicação, especialmente na fragmentação dos inúmeros nichos e práticas sociais na Web.

Palavras-chave


Comunicação; cibercultura; sociabilidade

Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, Adriana. (2008). A potência do imaginário de Neuromancer nas origens da cibercultura. In: GIBSON, William. Neuromancer. Trad. Fábio Fernandes. São Paulo: Ed Aleph, 4a.ed, pp-305-308.

___. (2007). Cybersubculturas e cybercenas. Explorações iniciais das práticas comunicacionais electro-goth na Internet. Revista FAMECOS, ed. 33, Dezembro, pp. 21-28. Disponível em

pos/>

AMARAL, Adriana, DUARTE, Renata F.R. (2008) A subcultura cosplay no Orkut: comunicação e sociabilidade online e offline. In: BORELLI, Silvia H.S., FREIRE FILHO, João (orgs). Culturas juvenis no século XXI. São Paulo: EDUC, pp. 269-288.

ANDERSON, Chris. (2006). A cauda longa. Do mercado de massa para o mercado de nicho. São Paulo: Ed. Campus.

BARRAL, Étienne (2000). Otaku – Os filhos do virtual. São Paulo: Ed. SENAC.

BARBROOK, Richard, CAMERON, Andy (2001). Californian Ideology. In: LUDLOW, Peter (ed). Crypto anarchy, cybestates and pirate utopias. Cambridge: MIT Press.

BAYM, Nancy, LEDBETTER, Andrew. (2008). Tunes that Bind? Predicting Friendship Strength in a Music-Based Social Network, Aoir, 2008.

BELL, Kennedy, KENNEDY, Barbara M. (ed) (2000). The cybercultures reader. New York, Routledge.

BENEDIKT, Michael (ed) (1994). Cyberspace: first steps. Boston: MIT Press, 6a.ed.

BROCKMAN, John. (1996). Encounters With the Cyber Elite. New York: Hardwired.

BUKATMAN, Scott (1993). Terminal identity. The virtual subject in post-modern science fiction. Durham: Duke University Press.

BURKE, Peter. (2003). Hibridismo cultural. São Leopoldo: Unisinos.

CASPARY, Costa, MANZENREITER, Wolfram (2003). From subculture to cybersubculture? The Japanese Noise alliance and the Internet. In: GOTTLIEB, Nanette, McLELLAND, Mark (ed). Japanese cybercultures. New York: Routledge, pp. 60-74.

CANEVACCI, Massimo. (2005). Culturas eXtremas. Mutações juvenis nos corpos das metrópoles. Rio de Janeiro: DP&A. DERY, Mark. (1997). Escape velocity.Cyberculture at the end of the century. New York: Grove Press, 1a.ed.

DIXON, Joan B., CASSIDY, Eric J. (1998) Virtual Futures. New York, Rouledge.

DONATH, Judith.S., (1999), Identity and Deception in the Virtual Community. In: SMITH, M.A.,

KOLLOCK, P. (eds.) (1999), Communities in Cyberspace. London: Routledge.

DUARTE, Renata F.R. (2008) Práticas comunicacionais e sociais dos cosplayers no Brasil: uma análise dos processos online e offline através do Orkut. Dissertação (Mestrado em Comunicação e Linguagens). Universidade Tuiuti do Paraná, Curitiba.

FELINTO, Erick (2007). Sem mapas para esses territórios: a cibercultura como campo do conhecimento. In: FREIRE FILHO, João e HERSCHMANN, Micael (orgs). Novos rumos da cultura da mídia. Indústrias, produtos, audiências. Rio de Janeiro: Mauad.

FERNANDES, Fábio. (2008). A Construção do imaginário ciborgue. O pós-humano na ficção científica, de Frankenstein ao século XXI. Tese (Doutorado em Comunicação e Semiótica). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

FREIRE FILHO, João (2007). Reinvenções da resistência juvenil. Os estudos culturais e as micropolíticas do cotidiano. Rio de Janeiro: Mauad.

GELDER, Ken, THORNTON, Sarah. (ed.) (1997). The subcultures reader. New York: Routledge.

GIBSON, William. William Gibson Interview by Ulrich Gutmair. (2008). 04/09/2008. Disponível em Acesso em 05/09/2008.

GIBSON, William.(2004). Reconhecimento de padrões. (2004). Trad. Fábio Fernandes. São Paulo: Ed. Aleph.

GOFFMAN, Ken, JOY, Dan. (2004). Counterculture through the ages. From Abraham to acid house. New York: Villard.

HAYTHORNTHWAITE, Caroline. (2005). Social networks and Internet connectivity effects. Information, Communication, & Society, 8 (2), 125-147.

HEBDIGE, Dick (1979). Subculture: the meaning of style. London: Methuen.

HODKINSON, Paul (2007). Interactive Online Journals and Individualisation. New Media and Society, 9 (4). Disponível em Acesso em 05/10/08.

___. (2006). Subcultural Blogging: Online Journals and Group Involvement Among UK Goths'. In: BRUNS, Axl, JACOBS, Y(eds.), Uses of Blogs, Peter Lang.

ITO, Mizuko et al (2008). Living and learning with new media: Summary of Findings from the Digital Youth Project. The John D. and Catherine T. MacArthur Foundation Reports on Digital Media and Learning. Disponível em http://digitalyouth.ischool.berkeley.edu/files/report/digitalyouth-WhitePaper.pdf Acesso em 22/11/08.

JENKINS, Henry. (2006). Fans, bloggers and gamers. Exploring participatory culture. NewYork: New York University Press.

JENKINS, Henry, TULLOCH, John (1995). Science Fiction Audiences: Doctor Who, Star Trek and Their Followers. London: Routledge, Chapman and Hall.

LEMOS, André. (2002) Cibercultura. Tecnologia e vida social na cultura contemporânea. Porto Alegre: Ed. Sulina, 1aed.

LEVY, Steven. (1984). Hackers. Heroes of the computer revolution. New York: Anchor Press.

LIU, Hugo. (2007). Social Network profiles as taste performances. Journal of Computer-Mediated Communication, 13(1), article 13. Disponível em Acesso

em 10/09/2008.

MARTÍN-BARBERO, Jesús. (2008). A mudança na percepção da juventude: sociabilidades, tecnicidades e subjetividades entre os jovens. In: BORELLI, Silvia H.S., FREIRE FILHO, João.(orgs). Culturas juvenis no

século XXI. São Paulo: EDUC.MACEK, Jakub. (2005). Defining cyberculture. Disponível em

MARTÍN-BARBERO, Jesús, AMÉZQUITA, Irma, MEDINA, Daniel, ARÉCHIGA, Yadel (2003). Usos adolescentes de internet. Cibernautas e cibercreadores. Guadalajara, Departamento de Estudios Socioculturales del ITESO.

MUGGLETON, David, WEINZIERL, Rupert (ed.) (2004). The post-subcultures reader. New York: Berg.

RHEINGOLD, Howard (1993). The virtual Community. Cambridge: MIT Press.

RECUERO, Raquel (2008). Cibercultura x Cultura de massa. Depoimento gravado no documentário Cibercultura. In: BUCHAUL, Luiza. Cibercultura. Trabalho de Conclusão de Curso de Luiza Buchaul, Rio de Janeiro.

ROSS, Seamus (2001). Cyberculture, cultural asset management, and ethnohistory. In: Preserving the present for the future. Proceedings of Conferences on Strategies for the Internet Copenhagen 2001. Disponível em Acesso em 05/10/2008.

RÜDIGER, Francisco. (2008). Cibercultura e pós-humanismo. Porto Alegre: EDIPUCRS.

THORNTON, Sarah (1996). Club cultures. Music, media and subcultural capital. Connecticut: Wesleyan University Press.

TOFTS, Darren. (1998). Memory trade: a prehistory of cyberculture. Australia: Interface.

TURNER, Fred. (2006). From Counterculture to cyberculture. Stewart Brand, the Whole Earth Network and the Rise of the Digital

Utopianism. Chicago: The University of Chicago Press.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1980-3729.2008.37.4798

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Métricas por PLOS ALM. Dados disponíveis somente após 12/2014.



 


 This journal is a member of, and subscribes to the principles of, the Committee on Publication Ethics (COPE) http://www.publicationethics.org

 


Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 


ISSN-L: 1415-0549 | e-ISSN: 1980-3729 | Copyright: © 2017 EDIPUCRS

Avaliação do Qualis CAPES | ÁREA CAPES - Ciências Sociais Aplicadas | CLASSIFICAÇÃO - A2

REVISTA FAMECOS: publicação do Programa de Pós-Graduação da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PPGCOM/PUCRS
Av. Ipiranga, 6681, Prédio 7 | Bairro Partenon - CEP: 90619-900 | Porto Alegre, RS, Brasil
tel/fax: 55 51 3320.3658
e-mail: revistadafamecos@pucrs.br