A articulação entre a autoavaliação e os processos de planejamento em instituições de educação superior no estado do Rio Grande do Sul

Giovana Fernanda Justino Bruschi, Alam de Oliveira Casartelli

Resumo


Uma gestão consistente que proporcione qualidade e sustentabilidade nas Instituições de Educação Superior (IESs) é o que vem provocando debates no segmento educacional. A preocupação com resultados relativos ao Sinaes (Sistema Nacional Avaliação da Educação Superior), desenvolvidos pelo Ministério da Educação, é um dos pontos importantes desse processo. Uma das obrigações contidas no Sinaes é o estabelecimento da CPA (Comissão Própria de Avaliação), a qual tem a finalidade de conduzir as avaliações internas em uma IES. As autoavaliações têm papel fundamental no desenvolvimento e melhorias nas instituições e, dessa forma, merecem destaque se usadas de forma efetiva como insumos para o planejamento da organização. O presente estudo tem a finalidade de identificar como ocorre a articulação entre os resultados das autoavaliações e os processos de planejamento em IESs. Para tanto, foram realizadas entrevistas com gestores e coordenadores responsáveis pela CPA e pelo Planejamento Estratégico ou PDI – Plano de Desenvolvimento Institucional. As declarações dos entrevistados demonstraram que todos estão conscientes da importância de existir articulação entre a autoavaliação e os processos de planejamento. Contudo, não há relatos de uma metodologia, em nenhuma instituição, que determine um padrão de aplicação dessas atividades sincronizadas, ou seja, a articulação é feita conforme a necessidade, por meio da entrega de relatórios para a reitoria e aos coordenadores.


Palavras-chave


Sinaes; Autoavaliação; Planejamento.

Texto completo:

PDF

Referências


BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2006.

BRASIL. Ministério da Educação (MEC). Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Portaria nº 161, de 16 de abril de 2013. Designa composição da comissão para revisão dos instrumentos de avaliação institucional e de polo de apoio presencial na modalidade a distância e para escolas de governo, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação de Educação Superior – Sinaes. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 17 abr. 2013, Seção 2, p. 26.

______. Portaria nº 92, de 31 de janeiro de 2014. Aprova, em extrato, os indicadores do instrumento de avaliação institucional externa para os atos de credenciamento, recredenciamento e transformação de organização acadêmica, modalidade presencial, do Sinaes. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 4 fev. 2014. Brasília, Seção 1, p. 5.

______. SINAES – Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior: da concepção à regulamentação. 5. ed. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2009.

______. Lei nº 10.861, de 14 de abril de 2004. Institui o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior – Sinaes e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 5 abr. 2004.

______. Decreto nº 5.773, de 9 de maio de 2006. Dispõe sobre o exercício das funções de regulação, supervisão e avaliação de instituições de educação superior e cursos superiores de graduação e sequenciais no sistema federal de ensino. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 10 maio 2006, p. 6, c. 1. Disponível em:

/2006/Decreto/D5773.htm>. Acesso em?

CATANI, Afrânio; OLIVEIRA, João Ferreira; DOURADO, Luiz Fernandes. A política de avaliação da educação superior no Brasil em questão. Avaliação – Revista da Avaliação Superior, Campinas, v. 6, n. 4, p. 7-26, dez. 2001.

CREUTZBERG, Marion; CASARTELLI, Alan. A autoavaliação e o planejamento da IES: como aproximar? Avaliação institucional em IES comunitárias. Porto Alegre: EdiPUCRS, 2014. p. 138-152. DIAS SOBRINHO, José. Avaliação e transformações da educação superior brasileira (1995-2009): do provão ao Sinaes. Avaliação – Revista da Avaliação Superior, Campinas; v. 15, n. 1, p. 195-224, mar. 2010.

______. Avaliação institucional. Marcos teóricos e políticos. 1995. Disponível em: . Acesso em: 15 jan. 2014.

______. Qualidade, Avaliação: do Sinaes a índices. Avaliação –

Revista da Avaliação da Educação Superior, Campinas, v. 13, n. 3, p. 817-825, nov. 2008.

FREITAS, Henrique; CUNHA, Raquel; MOSCAROLA, Jean. Aplicação de sistemas de software para auxílio na análise de conteúdo. Revista de Administração da USP, v. 32, n. 3, p. 97-109, 1997.

INSTITUTO NACIONAL de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep ). Sinaes. Brasília, DF, Disponível em: . Acesso em: 11 jan. 2014.

KAPLAN, Robert; NORTON, David. A execução premium: a obtenção de vantagem competitiva através do vínculo da estratégia com as operações do negócio. Rio de Janeiro: Campus, 2008.

MALHOTRA, Naresh. Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. 3. edo. Porto Alegre: Bookman, 2001.

MINTZBERG, Henry et al. O processo da estratégia: conceitos, contextos e casos selecionados. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.

SCAGLIONE, Vera; Lúcia. COSTA, Marcelo. Avaliação da educação superior e a gestão universitária: padrões de qualidade definidos

pelas instituições de ensino superior, pelo MEC e pela sociedade, incluindo Enade, IDD, CPG e IGC. Congresso de Gestão Universitária, XI., “Gestão universitária, Cooperação Internacional e Compromisso Social”, Florianópolis, 2011.

SCHWARTZMAN, Simon. Os desafios da educação no Brasil. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2005.

ZAINKO, Maria Amélia. Avaliação da educação superior no Brasil: processo de construção histórica. Avaliação – Revista da Avaliação Superior, Campinas, Sorocaba, v. 13, n. 3, p. 827-831, nov. 2008.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/2179-8435.2017.2.28002

>

e-ISSN: 2179-8435

*********************************

Avaliação do Qualis CAPES - 2016

ÁREA CAPES - Educação

CLASSIFICAÇÃO - B2

ÁREA CAPES – Ensino

CLASSIFICAÇÃO – B1


Indexado em:
 

REDIB 

 *********************************

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons

Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS