A disciplina de Psicologia no Ensino Médio: revisitando as práticas dos professores da rede pública do Estado de São Paulo

Lineu Norio Kohatsu, Lucas Antunes Machado

Resumo


Este artigo tem por objetivo apresentar e discutir os dados obtidos junto aos professores de Psicologia sobre suas práticas no ensino médio da rede pública do Estado de São Paulo. Participaram da pesquisa 20 professores de Psicologia, concursados e efetivos, de escolas públicas pertencentes a Diretorias de Ensino da Capital, da região metropolitana e do interior do Estado de São Paulo. Os dados coletados por meio de um questionário auto-aplicável mostraram que um dos principais objetivos do ensino de Psicologia era a formação crítica dos alunos. Em relação ao conteúdo programático, foram mencionadas algumas teorias psicológicas, mas muitos professores citaram principalmente o trabalho com temas do cotidiano dos alunos. Quanto à metodologia de ensino, foram citadas aulas expositivas dialogadas combinadas com atividades diversas como leitura de textos, seminários, debates com a utilização de diversos recursos como música, filmes etc. que visavam à realização de aulas participativas e aprendizagem significativa dos alunos. A avaliação combinava diversos instrumentos e procedimentos, realizados individualmente ou em grupo. Pelo destaque dado pelos professores ao trabalho com temas, buscou-se retomar, ainda que brevemente, algumas propostas pedagógicas que historicamente se apresentaram como alternativas à educação tradicional. Por fim, considera-se que as discussões sobre o ensino de Psicologia no nível médio remetem às reflexões mais gerais sobre o currículo e a formação dos jovens das escolas públicas, revelando as contradições e as disputas que são travadas historicamente na educação.


Palavras-chave


Ensino de Psicologia; Ensino Médio; Escola pública; Licenciatura.

Texto completo:

PDF

Referências


ANTUNES, Mitsuko Aparecida Makino. A psicologia no Brasil no século XX: desenvolvimento científico e profissional. In: MASSIMI, Marina; GUEDES, Maria Carmo do. História da Psicologia no Brasil: novos estudos. São Paulo: EDUC: Cortez, 2004. p. 3-4.

BRASIL. Lei nº 5.692, de 11 de agosto de 1971. Fixa Diretrizes e Bases para o ensino de 1º e 2º graus, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 12 ago. 1971. Seção I. Disponível em:

http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1970-1979/lei-5692-

-agosto-1971-357752-publicacaooriginal-1-pl.html. Acesso em 12 jun. 2017.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 20 dez. 1996. Seção I. Disponível em:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm. Acesso em: 02 out. 2016.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio: Ciências Humanas e suas Tecnologias. Parte IV, 1999. Disponível em:

http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/cienciah.pdf. Acesso em: 05 out. 2016.

BRASIL. Resolução nº 8, de 7 de maio de 2004. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de graduação em Psicologia. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 18 maio. 2004. Seção I. Disponível em:

http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/rces08_04.pdf. Acesso em: 02 out. 2016.

BRASIL. Projeto de Lei n. 105, de 12 de fevereiro de 2007. Altera dispositivos do art. 36 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Câmara dos deputados, Brasília, DF, 12 fev. 2007. Disponível em:

http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=340480. Acesso em: 12 jun. 2017.

BOCK, Ana Mercês Bahia; FURTADO, Odair; TEIXEIRA, Maria de Lourdes Trassi. Psicologias: uma introdução ao estudo de Psicologia. 13. ed. São Paulo: Saraiva, 1999.

COLL, César. Psicologia e currículo. São Paulo: Ática, 1997.

CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA DE SÃO PAULO E SINDICATO DE PSICÓLOGOS NO ESTADO DE SÃO PAULO. Psicologia no ensino de 2º Grau: uma proposta emancipadora. São Paulo: Edicon, 1987.

DADICO, Luciana. Práticas educacionais distintas: a psicologia no ensino médio paulista. Cadernos de Pesquisa. v. 39, n. 137, p. 420-440, 2009. Disponível em:

http://www.scielo.br/pdf/cp/v39n137/v39n137a06.pdf. Acesso em: 12 jun. 2017.

DUARTE, Newton. Vigotski e o “aprender a aprender”: crítica às apropriações neoliberais e pós-modernas da teoria vigotskiana. Campinas: Autores Associados, 2004.

FRIGOTTO, Gaudêncio; CIAVATTA, Maria. Educação básica no Brasil na década 1990: subordinação ativa e consentida à lógica do mercado. Educ. Soc., Campinas, v. 24, n. 82, p. 93-130, 2003. Disponível em:

http://www.scielo.br/pdf/es/v24n82/a05v24n82.pdf. Acesso em: 12 jun. 2017.

GATTI, Bernadete. Formação de professores no Brasil: características e problemas. Educação & Sociedade, v. 31, n. 113, p. 1355-1379, 2010. Disponível em:

http://www.scielo.br/pdf/es/v31n113/16.pdf. Acesso em: 12 jun. 2017.

KOHATSU, Lineu Norio. A reinserção da disciplina de Psicologia no ensino médio: as especificidades da Psicologia e os desafios do atual contexto educacional. Psicologia Ensino & Formação, v. 1, n. 1, p. 53-66, 2010. Disponível em:

http://pepsic.bvsalud.org/pdf/pef/v1n1/06.pdf. Acesso em: 12 jun. 2017.

KOHATSU, Lineu Norio. O ensino de Psicologia no ensino médio: relatos de professores da rede pública do Estado de São Paulo. Psicologia: Ensino & Formação, 4, n. 2, p. 34-64, 2013. Disponível em:

http://pepsic.bvsalud.org/pdf/pef/v4n2/v4n2a04.pdf. Acesso em: 12 jun. 2017.

KOHATSU, Lineu Norio. Narrativas de professoras de Psicologia do ensino médio: entre memórias e reflexões. Psicologia da Educação, v. 41, p. 65-81, 2015. Disponível em:

file:///C:/Users/lucas/Downloads/27843-73393-1-SM.pdf. Acesso em: 12 jun. 2017.

KOHATSU, Lineu Norio et. al. A formação de professores de Psicologia e a docência nos cursos técnicos profissionalizantes. In: Massabni , V. M.; Pipitone , M. A. P. Formação de professores para a educação profissional. Curitiba: CRV, 2016.

LAPO, Flavinês Rebolo; BUENO, Belmira Oliveira. Professores, desencanto com a profissão e abandono do magistério. Cadernos de Pesquisa, v. 118, p. 65-88, 2003. Disponível em:

http://www.scielo.br/pdf/cp/n118/16830.pdf. Acesso em: 12 jun. 2017.

LEITE, Sérgio Antônio da Silva. O Ensino de Psicologia no Segundo Grau. Psicologia: Ciência e Profissão, v. 6, n. 1, p. 9-12, 1986. Disponível em:

http://www.scielo.br/pdf/pcp/v6n1/03.pdf. Acesso em: 12 jun. 2017.

LEITE, Sérgio Antônio da Silva. Psicologia no Ensino Médio: desafios e perspectivas. Temas em Psicologia, v. 15, n. 1, p. 11-21, 2007. Disponível em:

http://pepsic.bvsalud.org/pdf/tp/v15n1/03.pdf. Acesso em: 12 jun. 2017.

LOPES, Alice Casimiro. Os Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio e a submissão ao mundo produtivo: o caso do conceito de contextualização. Educ. Soc., Campinas, v. 23, n. 80, 2002, p. 386-400. Disponível em:

http://www.scielo.br/pdf/es/v23n80/12938.pdf. Acesso em: 12 jun. 2017.

LOPES, Alice Casimiro; MACEDO, Elisabeth. Planejamento. In: LOPES, Alice Casimiro; MACEDO, Elisabeth. Teorias de currículo. São Paulo: Cortez, 2011.

MACHADO, Lucas Antunes; TIMM, Jordana. Wruck; STOBÄUS, Claus Dieter. A formação de Professores de Psicologia: O Projeto Pedagógico Complementar da Licenciatura em Psicologia de uma Universidade Privada de Porto Alegre/RS. Revista Tempos e Espaços em Educação, São Cristóvão, v. 9, n. 19, p. 75-86, 2016. Disponível em:

file:///C:/Users/lucas/Downloads/5597-15737-1-SM.pdf. Acesso em: 2 jun. 2017.

MAGANO, Fernanda. Relações de trabalho do professor de Psicologia. In: Conselho Regional de Psicologia de São Paulo (Org.). Ensino de Psicologia no Nível Médio: impasses e alternativas. São Paulo: CRPSP, 2010. p. 15-16.

MASSIMI, Marina. Projetos de lei prevendo a inserção da Psicologia nos currículos do ensino superior e secundário no Brasil do século XIX. Revista Psicologia: Teoria e Pesquisa, v. 9, n. 2, p. 261-269, 1993. Disponível em:

file:///C:/Users/12205065/Downloads/1587-9390-1-PB.pdf. Acesso em: 26 set. 2016.

MRECH, Leny Magalhães. Casa de ferreiro, espeto de pau: o campo da Psicologia no ensino médio. In: SEVERINO, A. J.; FAZENDA, I. C. A. (Org.). Conhecimento, pesquisa e educação. Campinas, SP: Papirus, 2001. p. 143-160.

NAGLE, Jorge. Educação e sociedade na Primeira República. São Paulo: EPU, Edusp, 1974.

PANDITA-PEREIRA, Angelina. Reflexões sobre o ensino de psicologia em Escolas Técnicas Estaduais de São Paulo. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-graduação em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano. 2011.

PANDITA-PEREIRA, Angelina. A constituição de motivos para as atividades escolares em jovens estudantes do Ensino Técnico integrado ao Ensino Médio. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-graduação em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano. 2016.

PATTO, Maria Helena Souza. Psicologia e ideologia: uma introdução crítica à psicologia escolar. São Paulo: T. A. Queiroz Editor, 1984.

PATTO, Maria Helena Souza. A produção do fracasso escolar: histórias de submissão e rebeldia. São Paulo: Intermeios, 2015.

PFROMM NETTO, Samuel. As origens e o desenvolvimento da Psicologia Escolar. In: WECHSLER, S. M. (Org.). Psicologia Escolar: pesquisa, formação e prática. Campinas: Alínea, 2001.

PIAGET, Jean. Psicologia e Pedagogia. Rio de Janeiro: Forense, 1970.

RAMOS, Marise Nogueira. É possível uma pedagogia das competências contra-hegemônica?: relações entre pedagogia das competências, construtivismo e neopragmatismo. Trabalho, Educação e Saúde, v. 1, n. 1, p. 93-114, 2003. Disponível em:

http://dx.doi.org/10.1590/S1981-77462003000100008. Acesso em: 13 jun. 2017.

SÃO PAULO. Resolução SE nº 92, de 19 de dezembro de 2007. Diretrizes para a Organização Curricular do Ensino Fundamental e Médio nas Escolas Estaduais. Secretaria da Educação. Disponível em:

http://cenp.edunet.sp.gov.br/Portal/ensino/resolucao_se_92_

ef.pdf. Acesso em 13 jun. 2017.

SILVA, Rosane Gumiero Dias da. Relato de uma pesquisa avaliativa sobre as contribuições da Psicologia para o ensino médio. Psicologia Ensino & Formação, v. 2, n. 1, p. 57-76, 2010. Disponível em:

http://pepsic.bvsalud.org/pdf/pef/v2n1/06.pdf. Acesso em: 13 jun. 2017.

SOUZA, Marilene Proença Rebello de. Política educacional e Psicologia. In: CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA DE SÃO PAULO (Org.). Ensino de Psicologia no Nível Médio: impasses e alternativas. São Paulo: CRPSP, 2010. p. 17-21.

SOLIGO, Ângela. Psicologia no Ensino Médio: reflexões em torno da formação. In: Conselho Regional de Psicologia de São Paulo (Org.). Ensino de Psicologia no Nível Médio: impasses e alternativas. São Paulo: CRPSP, 2010. p. 9-12.

SOLIGO, Ângela; AZZI, Roberta. Psicologia no Ensino Médio. Em defesa da Psicologia no Ensino Médio. In: ANACHE, Alexandra Ayache; RIBEMBOIM, Clara Goldman; SILVA, Iolete Ribeiro da (Org.). Seminário Nacional do Ano da Educação - Psicologia: profissão na construção da educação para todos. Brasília: Conselho Federal de Psicologia e Conselhos Regionais de Psicologia, 2009. p. 56-64.

SOLIGO, Ângela Fátima; AZZI, Roberta. Psicologia no ensino médio: desafios e perspectivas. São Paulo: Conselho Regional de Psicologia, 2008. Disponível em:

http://www.abrapee.psc.br/documentos/Texto_Base_Eixo_4_Ensino_Medio.pdf. Acesso em: 26 set. 2016.

VASCONCELOS, J. Qualificação para o trabalho no ensino de 2º grau. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v. 57, n. 125, p. 120-143, 1972.

VALENTIM, Renata Patrícia Forain de; PEREIRA, Bárbara Albuquerque; LEITE, Rafael Felipe Pires. A Psicologia nos Programas da Escola Normal do Distrito Federal e sua adesão aos projetos eugênicos e higiênicos da Primeira República brasileira. Revista Brasileira de História da Educação, Maringá, v. 16, n. 1, p. 133-154, 2016. Disponível em:

http://www.rbhe.sbhe.org.br/index.php/rbhe/article/view/646. Acesso em: 21 jun. 2017.

WILLIAMS, Raymond. Cultura e materialismo. São Paulo: Editora Unesp, 2011.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/2179-8435.2018.2.27862

>

e-ISSN: 2179-8435

*********************************

Avaliação do Qualis CAPES - 2016

ÁREA CAPES - Educação

CLASSIFICAÇÃO - B2

ÁREA CAPES – Ensino

CLASSIFICAÇÃO – B1


Indexado em:
 

REDIB 

 *********************************

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons

Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS