Sobre educação, antropologia, ética e linguagem, na era tecnológica

Rosa Maria Filippozzi Martini

Resumo


O presente trabalho aborda temas importantes para a educação brasileira tais como antropologia, ética e tecnologia de maneira que seu aprofundamento possa contribuir para discussões e ações que promovam um desenvolvimento sustentável. Para tanto se detém na análise da antropologia como filosofia primeira, na ética da solicitude como aspectos fundamentais para a formação de professores. O trabalho discute as questões das tecnologias de comunicação como condição para um ensino significativo.


Palavras-chave


educação; antropologia; ética; tecnologia; linguagem.

Texto completo:

PDF

Referências


CASTELLS, Manuel A Era da Informação: Economia, Sociedade e Cultura – o poder da identidade. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2007. 2 v. 627p.

CONAE – Conferencia Nacional de Educação. Documento Referência. Ministério da Educação (MEC), 2014. Disponível em: http://conae2014.mec.gov.br/images/pdf/docreferenciaconae2014.pdf. Acesso em: mar. 2015.

DARWIN, Charles. A origem das espécies. São Paulo: Itatiaia, 1985.

DO VALLE, Lilian Para além do sujeito isolado modelos antropológicos para pensar a educação. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro: ANPED, v. 19, n. 57, p. 495-512, abr.-jun. 2014.

GOULD, Stephen Jay. Dinossauro no palheiro: reflexões sobre a história natural. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

HERMANN, Nadja. A questão do outro e o diálogo. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro: ANPED, v. 19, n. 57, p. 477-493, abr.-jun. 2014.

LEMOS, Andre; JOSGRILBERG, Fabio (Org.). Comunicação e mobilidade: aspectos socioculturais das tecnologias móveis no Brasil. Salvador: EDUFBA, 2009.

MIRANDA, José Valdinei Albuquerque de Lévinas e a reconstrução da subjetividade ética. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro: ANPED, v. 19, n. 57, p. 461-475, abr.-jun. 2014.

NUSSBAUM, Martha C. The fragility of Goodness, Luck and Ethics in Greek Tragedy and philosophy. Cambridge: Cambridge University Press, 1986.

TUG ENDHAT, Ernest. Antropologia como Filosofia Primeira. In: OLIVEIRA, Nythamar de; SOUZA, Draiton Gonzaga de (Org.). Hermenêutica e filosofia primeira. Ijuí (RS): Editora UNIJUÍ, 2006. p. 78-94.

RICOEUR, Paul. Temps et récit. Paris: Éditions du Seuil, 1983. Tome I.

______. Soi même comme um autre. Paris: Éditions du Seuil, 1990.

______. La mémoire, l’histoire, l’oubli. Paris: Éditions du Seuil, 2000.

SANTAELLA, Lucia. A ecología pluralista da comunicação. São Paulo: Paulus, 2010.

SANTAELLA, Lucia. Comunicação ubíqua. São Paulo: Paulus, 2013.

SLOTERDIJK, Peter. Sin salvacion tras las huellas de Heidegger. Madrid: Ediciones Akal, 2011.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/2179-8435.2016.1.21286

>

e-ISSN: 2179-8435

*********************************

Avaliação do Qualis CAPES - 2016

ÁREA CAPES - Educação

CLASSIFICAÇÃO - B2

ÁREA CAPES – Ensino

CLASSIFICAÇÃO – B1


Indexado em:
 

REDIB 

 *********************************

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons

Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS