Perspectiva Discente Sobre a Qualidade das Aulas a Distância no Ensino Semipresencial

Guilherme Brambatti Guzzo, Carla Simone Bittencourt Netto de Souza

Resumo


O ensino semipresencial une características das aulas presenciais e a distância para atender a alunos de distintos estilos de aprendizagem. Essa modalidade tem sido implantada em várias instituições educacionais brasileiras, e cada vez mais alunos cursam disciplinas semipresenciais na graduação. O presente estudo investigou a percepção de graduandos sobre a qualidade das aulas a distância, quando comparadas às presenciais, em disciplinas semipresenciais. Para isso, realizou-se uma pesquisa qualitativa, com abordagem naturalístico-construtiva, na qual doze estudantes responderam a um questionário sobre diferentes aspectos das aulas. As respostas dos alunos indicaram que, em geral, eles consideram os momentos presenciais como sendo de melhor qualidade que aqueles a distância. Entre as dificuldades nas aulas a distância, os entrevistados citaram aspectos relacionados à interação entre os envolvidos nas aulas, ao suporte deficiente ao aluno e, principalmente, à habituação deles à nova forma de estudar. Desse modo, para que o ensino semipresencial possa trazer reais benefícios à formação dos graduandos brasileiros, é preciso capacitar alunos e professores para os momentos a distância, além criar uma cultura de valorização da EAD no ambiente acadêmico.

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 2179-8435


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.