A COLÔNIA DO PINHAL (1850-57) - OS IMIGRANTES

Adriano Sequeira Avello

Resumo


Durante o século XIX, o Império do Brasil adotou políticas de imigração e colonização que consistiam no processo de viabilizar a saída de imigrantes europeus, não-lusos, para se estabelecer em terras devolutas do Estado, as quais foram organizadas em núcleos de povoamento, denominados colônias. Nessa constante, desenvolveu-se a imigração alemã no território da província do Rio Grande do Sul e, consequentemente, a colônia do Pinhal em 1857, no atual município de Itaara-RS. Esta colônia privada organizou-se de forma socialmente autônoma frente aos subsídios do Estado imperial. Para tanto em bibliografia investigada sobre Pinhal sobressaíram os nomes dos imigrantes: Miguel Kroeff, Jacob Albrecht e Jacob Adamy; então coube o enfoque histórico do estudo na investigação sobre tais imigrantes alemães para averiguar os interesses em constituir a fundação da colônia do Pinhal.

Palavras-chave


Colonização alemã. Colônia do Pinhal. Itaara-RS.

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 2178-3748

 

Avaliação do Qualis CAPES 
ÁREA CAPES - História
CLASSIFICAÇÃO - B3


Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

 

 


Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

 Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul

 

 

Copyright: © 2006-2020 EDIPUCRS