"SÓ MORRO CLORO": LITERATURA, LOUCURA E SUBJETIVIDADE EM RODRIGO DE SOUZA LEÃO

Thamara Parteka

Resumo


Esta apresentação visa discutir alguns aspectos da pesquisa que se está sendo desenvolvida no momento, a qual trata de analisar a produção literária de Rodrigo de Souza Leão, autor considerado louco. Estão sendo privilegiadas, nesta análise, as obras literárias “Todos os Cachorros são Azuis” e “ O Esquizoide: coração na boca”. O objetivo desta pesquisa, através da análise da produção literária de Rodrigo de Souza Leão, é perceber a experiência da loucura e o próprio processo de subjetivação na construção de sua obra, bem como analisar como esta obra foi aceita pelo público. Compreende-se que, para Foucault, a subjetivação é um processo, pelo qual, se obtém a constituição de um sujeito ou de uma subjetividade. Desta forma, a contribuição deste pesquisador é fundamental para a construção deste trabalho para analisar não somente o processo de constituição do próprio escritor, mas também servirá para analisar os discursos em torno de Rodrigo. Para desenvolver essa pesquisa será de grande importância o diálogo com outras vertentes do saber, para além da História, como a Literatura, Psicologia e a Psiquiatria, pois o texto do Rodrigo traz uma abrangência sobre diferentes temas e várias possibilidades de análise. Mesmo com o diálogo com outras ciências, os elementos do consciente, serão privilegiados nesta pesquisa, pois como afirmou Roy Porter, mais importante que estudar o inconsciente dos loucos é necessário estudar o consciente das pessoas que passaram pela a experiência da loucura. Desta forma, buscar-se-á analisar através das narrativas do Rodrigo como ele vivenciou a loucura e como este processo de subjetivação esteve presente na própria produção da arte.

Palavras-chave


História da Loucura e da Psiquiatria. Rodrigo de Souza Leão. Literatura e Subjetividade.

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 2178-3748


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.