Políticas Editoriais

Foco e Escopo

A Oficina do Historiador define-se como um espaço de veiculação de produção científica e pesquisas desenvolvidas por docentes e, principalmente, por alunos dos diversos Cursos de Graduação e Pós-Graduação em História do Brasil.

Seu caráter exclusivamente virtual responde ao intuito de divulgar a produção acadêmica para um público mais amplo de interessados em estudos sobre diversas temáticas e contextos históricos.

 

Políticas de Seção

Editorial

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Apresentação

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Dossiê

Os artigos publicados na seção Dossiê possuem uma temática comum, indicada por um ou mais organizadores convidados. Os artigos também são submetidos ao sistema de avaliação cega pelos pares.

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Artigos

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Entrevista

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Resenhas

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Seção Livre

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares
 

Processo de Avaliação pelos Pares

Textos submetidos passam por uma avaliação inicial formal pela equipe editorial, que pode solicitar correções e complementos. Textos que não se enquadram no escopo da Revista, que não cumpram requisitos mandatórios ou que não sejam adequados dentro do prazo serão arquivados.

Constatada a admissibilidade da submissão, são solicitados dois pareceres de pessoas especializadas na temática, que servirão de subsídio aos editores, permanecendo com estes a decisão última. A publicação de trabalhos está condicionada ao cumprimento de suas recomendações. Na avaliação são levados em conta a originalidade do tratamento do tema, a consistência e o rigor da abordagem, sua contribuição e a linha temática da revista.

O sistema de revisão é duplo-cego: os nomes dos pareceristas permanecerão em sigilo, omitindo-se também os nomes dos autores perante os pareceristas.

Dos avaliadores espera-se que sejam objetivos em sua avaliação. Havendo algum conflito de interesse ou dificuldade em formular um juízo sem influência significativa de fatores externos, devem contatar os editores. Espera-se que indiquem literatura relevante, caso não tenha sido acolhida no texto.

O texto e demais informações disponibilizadas no processo de avaliação devem ser tratados com sigilo e não podem ser utilizados para outra finalidade.

 

Política de Acesso Livre

Este periódico proporciona acesso aberto a todo o seu conteúdo, seguindo o princípio de que tornar gratuito o acesso à pesquisa científica gera um maior intercâmbio global de conhecimento.

 

Arquivamento

Esta revista utiliza o sistema LOCKSS para criar um sistema de arquivo distribuído entre as bibliotecas participantes e permite às mesmas criar arquivos permanentes da revista para a preservação e restauração. Saiba mais...

 

Breve histórico da Revista

Criada em setembro de 2009 como resultado de um projeto coordenado pela Dra. Janete Silveira Abrão, a primeira edição foi lançada no 1º semestre de 2010, e, desde então, a revista conta com edições regulares a cada seis meses. Posteriormente, o Dr. Marçal de Menezes Paredes ocupou o cargo de editor até o 1º semestre de 2014, momento em que o Dr. Leandro Pereira Gonçalves assumiu a direção do periódico até 2017, quando passou o cargo para a Dra. Luciana Murari. A editora atual é a Dra. Marlise Regina Meyrer, que assumiu sua função em março de 2019. Dessa forma, a revista manteve sempre uma relação profícua entre os professores do PPGH/PUCRS e os discentes internos e externos.

Mantendo a tradição da autonomia discente, a revista Oficina do Historiador, classificada pela Qualis/Capes como B3, define-se como um espaço de veiculação de produção científica e pesquisas desenvolvidas por docentes e, principalmente, por alunos dos diversos Cursos de Graduação e Pós-Graduação em História do país.

 

Princípios de ética e boas práticas em publicação acadêmica

Autoria

Os autores são titulares originários e serão responsáveis pela originalidade e autoria de sua criação, não sendo a editora penalizada, civil ou criminalmente, por eventual plágio ou conteúdo inadequado.

Ineditismo e originalidade

Ao submeter o manuscrito, os autores garantem que o trabalho não foi previamente publicado nem está sendo analisado por outra revista.

Não são aceitáveis cópias literais de trechos já publicados, a não ser em casos excepcionais, na forma de citação. Ilustrações e gráficos de outras fontes devem ser creditados ou acompanhados de permissão de seus titulares de direitos autorais, se aplicável.

Correção de erros e retratações

Os autores devem se comprometer com a casa publicadora, entregando o texto com linguagem adequada e apta à publicação. É necessário, no entanto, notificar o editor se algum erro for identificado, a fim de publicar uma errata.

Sigilo

O texto enviado para avaliação é um documento e será protegido de qualquer forma de exploração.

 

Indexadores, diretórios e repositórios

 

Outras Informações

Periodicidade:

Semestral

Dados de catalogação

Ficha catalográfica elaborada pelo Setor de Tratamento da Informação da Biblioteca Central da PUCRS.

Política de taxas para submissão de artigos e Taxas para Processamento de Artigos (APCs)

Este periódico não cobra taxas para publicação.

Cobertura temática codificada de acordo com a classificação do CNPq, identificando primeiro e segundo níveis

  • Área principal: História
  • Qualis: B3
  • Período: 2013-2016