De sirenis: imagem e mito na literatura moderna

Maria Alice Ribeiro Gabriel

Resumo


Este artigo tenciona apresentar uma análise crítica da imagem da sereia em suas fontes e por meio de sua evolução, do episódio épico descrito por Homero à narrativa moderna. Os discursos da historiografia, literatura e religião contam o mito assumindo características distintas, mesclando-as a contextos literários, filosóficos e sociais. As implicações desses contextos afetaram a representação do mito em sua forma literária. Uma revisão historiográfica e literária dos textos de Manuel Bernardes, Gilberto Freyre, Joaquim Ruyra e José Cândido de Carvalho mostram que as diferenças entre essas versões são menores após o século XVII. As variantes do mito são examinadas de acordo com os estudos de Dana Oswald, Lisa Verner, e Luís da Câmara Cascudo.


Palavras-chave


História. Literatura. Híbrido. Sereia.

Texto completo:

PDF

Referências


AZEVEDO, Ana Maria. Introdução. In: CARDIM, Fernão. Tratados da Terra e Gente do Brasil. Introdução e organização de Ana Maria de Azevedo. São Paulo: Hedra, 2009. p. 9-78.

BARLÉU, Gaspar. História do Brasil sob o governo de Maurício de Nassau (1636-1644). Tradução do original, notas e prefácio de Blanche T. van Berckel-Ebeling. Recife: Cepe editora. 2018.

BERNARDES, Manuel. Lenda da mulher marinha. In: CASTILHO, Antônio Feliciano de. Manuel Bernardes: Excertos. Rio de Janeiro: Livraria de B. L. Garnier, Editor, 1865. p. 94-8.

BURKE, Peter. Revolution in Popular Culture. In: HINDS, Harold E.; MOTZ, Marilyn Ferris; NELSON, Angela M. S. (eds.). Popular Culture Theory and Methodology. Madison, Wiscosin: The University of Wisconsin Press, 2006. p. 30-46. https://doi.org/10.1017/s0021875806423458

CARVALHO, José Cândido de. O Coronel e o Lobisomem. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio, 1987. https://doi.org/10.11606/t.8.2008.tde-27032012-163120

CASCUDO, Luís da Câmara. Dicionário do Folclore Brasileiro. Rio de Janeiro: Ediouro, 1993. https://doi.org/10.2307/335622

CICALA, John Alan. Ethnic Folklore. In: CAYTON, Andrew R. L.; SISSON, Richard; ZACKER, Chris (eds.). The American Midwest: An Interpretive Encyclopedia. Bloomington, Indianapolis: Indiana University Press, 2007.

p. 405-407.

DÉGH, Linda. Legend and Belief: Dialectics of a Folclore Genre. Bloomington/ Indianapolis: Indiana University Press, 2001.

FREYRE, Gilberto. Assombrações do Recife Velho. Rio de Janeiro: Topbooks, 2000.

GÂNDAVO, Pero de Magalhães de. A Primeira História do Brasil: História da província Santa Cruz a que vulgarmente chamamos Brasil. Modernização do texto original de 1576 e notas de Sheila Moura Hue e Ronaldo Menegaz. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2004. https://doi.org/10.11606/t.8.2015.tde-06102015-150046

JEANNELLE, Jean-Louis; PHILIPPE, Gilles. La “littéraIrité” à l’épreuve d’une histoire des pratiques littéraires. In: JEANNELLE, Jean-Louis; PHILIPPE, Gilles. Le mot juste. Paris: Presses Sorbonne Nouvelle, 2006. p. 39-50. https://doi.org/10.1353/ahs.2016.0102

LANCIANI, Giulia. Os relatos de naufrágios na literatura portuguesa nos séculos XVI e XVII. Instituto de Cultura Portuguesa, Presidência do Conselho de Ministros, Secretaria de Estado da Cultura, 1979. https://doi.org/10.14195/978-989-26-0405-3_4

MILLIKEN, Roberta. Sirens and Mermaids. In: MILLIKEN, Roberta. Ambiguous Locks: An Iconology of Hair in Medieval Art and Literature. Jefferson, North Carolina, and London: McFarland & Company, Inc., Publishers, 2012. p. 123-33. https://doi.org/10.1086/685890

OSWALD, Dana. Monstrous Gender: Geographies of Ambiguity. In: MITTMAN, Asa Simon; DENDLE, Peter J. (eds.). The Ashgate Research Companion to Monsters and the Monstrous. Ashgate, 2012. p. 343-364. https://doi.org/10.1108/09504121311290435

PEDERSEN, Tara E. Mermaids and the Production of Knowledge in Early Modern England. Farnham and Burlington: Ashgate, 2015.

PRIORE, Mary Del. Esquecidos por Deus: Monstros no Mundo Europeu e Íbero-Americano (Sèculos VI-XVIII). São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

RUYRA, Joaquim. Jacobé: narraciones del mar y la montaña. Barcelona: E. Domenech, 1909. p. 57-61.

SHANKMAN, Steven Shankman; DURRANT, Stephen W. The Siren and the Sage: Knowledge and Wisdom in Ancient Greece and China. London, New York: Cassell, 2000. https://doi.org/10.2307/3109452

SCHLANGER, Judith. La Mémoire des oeuvres. Paris: Nathan, 1992.

SOUSA, Gabriel Soares de; VARNHAGEN, Francisco Adolfo de. Tratado descriptivo do Brazil em 1587. Rio de Janeiro: Typographia Universal de Lammert, 1851.

VERNER, Lisa. The Epistemology of the Monstrous in the Middle Ages. London, New York: Routledge, 2005.

VIEIRA, Antônio. Sermão de Santo Antônio aos Peixes. In:

VIEIRA, Antônio. Sermões, II. Lisboa, Centro de Estudos de Filosofia; Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 2010. https://doi.org/10.17851/2359-0076.30.43.187-191




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1983-4276.2019.1.27331

ISSN-L: 1982-8527

e-ISSN: 1983-4276

 

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons

Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

 Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

  

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS