Hora de tirar o espartilho – A problemática feminina nos contos de Lygia Fagundes Telles

Alva Martínez Teixeiro

Resumo


Este artigo considera como os problemas femininos são apresentados nos contos de Lygia Fagundes Telles, avaliando os procedimentos narrativos e as opções temáticas da autora, tais como a crueldade, a dependência, o conservadorismo, a emancipação, a solidão, a vaidade ou a decrepitude. O estudo analisa a originalidade e modernidade da prosa de Telles, salientando a cautelosa distância da sua visão da condição feminina de qualquer tendência contemporânea ou etiquetagem. Por último, o texto pretende também estudar o retrato das mulheres realizado pela autora. Tal objetivo exige um cuidadoso exame do modo como as mulheres assumem o rol de sujeitos e do grau de individuação dessas personagens femininas, que, nos contos, enfrentam diferentes conflitos em diversas situações sociais, familiares e afetivas.

********************************************************************

Hora de tirar o espartilho – Women’s issues in the short stories
of Lygia Fagundes Telles

Abstract: This paper considers how womens’ issues are presented in Lygia Fagundes Telles’ short stories, evaluating narrative procedures and thematic choices, such as wickedness, dependence, conservatism, emancipation, loneliness, vanity or decrepitude. This study analyses the originality and modernity of Telles’ prose, noting the cautious distance of her vision of the feminine condition from any contemporary trends or labeling. Finally, the paper also aims to study the portrayal of women by Lygia Fagundes Telles. This simplies careful examination of how women occupy the role of the self, or subject, and to what degree Telles’ womens’ characters are individualized figures, facing different conflicts, in a variety of social, familial and affective situations.

Keywords: short stories; Lygia Fagundes Telles; feminine condition.

 


Palavras-chave


contos; Lygia Fagundes Telles; condição feminina.

Texto completo:

PDF

Referências


AA.VV. A disciplina do amor (entrevista a Lygia Fagundes Telles). Cadernos de Literatura Brasileira (Lygia Fagundes Telles), v. 5, p. 27-43, 1998.

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade e ambivalência. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1999.

COELHO, Nelly Novaes. Dicionário crítico das escritoras brasileiras. São Paulo: Escrituras, 2002.

DALCASTAGNÈ, Regina. A personagem do romance brasileiro contemporâneo (1990-2004). Estudos de literatura brasileira contemporânea, v. 26, p. 13-71, 2005.

PORTELLA, Eduardo. As ficções da realidade. In: TELLES, Lygia Fagundes. Os melhores contos – Lygia Fagundes Telles. 6. ed. São Paulo: Global, 1989. p. 5-7.

SANTIAGO, Silviano. A bolha e a folha: estrutura e inventário, Cadernos de literatura brasileira, v. 5, p. 98-111, 1998.

SILVA, Vera Maria Tietzmann. A metamorfose nos contos de Lygia Fagundes Telles. Rio de Janeiro: Presença Edições, 1985.

TELLES, Lygia Fagundes. A noite escura e mais eu. Lisboa: Livros do Brasil, 1996.

TELLES, Lygia Fagundes. A estrutura da bola de sabão. Lisboa: Livros do Brasil, 2001.

TELLES, Lygia Fagundes. Pomba enamorada ou Uma história de amor e outros contos escolhidos. Porto Alegre: L&PM Pocket, 2002.

TELLES, Lygia Fagundes. Conspiração de nuvens. Org. de Suênio Campos de Lucena. Rio de Janeiro: Rocco, 2007.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1983-4276.2016.2.25525

ISSN-L: 1982-8527

e-ISSN: 1983-4276

 

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons

Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

 Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

  

Copyright: © 2006-2017 EDIPUCRS