Literatura, velhice e intercultura:

Geralda Medeiros Nobrega

Resumo


Este artigo pretende apresentar aspectos das memórias de escritores sul-americanos, maiores de sessenta anos, com destaque para a velhice por eles vivenciada. A comparação se detém numa poética comparativa, intercultural com viés semiótico, que prioriza o estilo de cada escritor, o que possibilita a apreensão de significados que atuam como marcas identitárias dos escritores.

Palavras-chave


memórias; escritores sul-americanos; poética intercultural; velhice; comparação

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1984-4301


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.