A recepção crítica da ópera na fiçção de Nélida Piñon

Carlos Magno Gomes

Resumo


Este artigo analisa como Nélida Piñon faz uma recepção crítica da ópera de Giuseppe Verdi no romance A força do destino (1977). Essa obra destaca o papel da escritora contemporânea ao ler o clássico de um lugar pós-moderno. Na relação intertextual, a recepção da ópera é explorada como um arquivo cultural. Metodologicamente, exploram-se as intertextualidades artísticas a partir do lugar feminista da escritora brasileira. Respaldado no jogo paródico entre ópera e romance, identifica-se a irreverência dessa metanarrativa pós-moderna.

Palavras-chave


Intertextualidade, metanarratividade, pós-moderno.

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1984-4301 

 

Avaliação do Qualis CAPES - 2013/2016

ÁREA CAPES - Linguística / Literatura

CLASSIFICAÇÃO DE PERIÓDICO - B1



Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS