Eu deixo o mundo mais pink – Uma análise das instâncias avaliativas

Daniela Leite Rodrigues, Sara Regina Scotta Cabral

Resumo


A propaganda, por ser um gênero discursivo que integra estratégias linguísticas e visuais visando à persuasão de um público-alvo idealizado, apresenta elementos passíveis de análise, tanto linguística quanto crítica. Nesse sentido, o presente trabalho objetiva examinar os elementos verbais e não verbais presentes na propaganda Eu deixo o mundo mais pink (Revista Capricho, nov./2009). Para o estudo dos aspectos visuais, tomamos como base os conceitos da multimodalidade de Kress e van Leeuwen (1996) e, por meio desses, levamos em consideração o layout da página, a disposição das imagens, o que está sendo retratado e que cores se sobressaem. Visamos, também, a identificar as avaliações atitudinais presentes no texto verbal e na construção do sentido da propaganda como um todo. Para tanto, utilizamos os pressupostos teóricos da Gramática Sistêmico-Funcional de Halliday e, sobretudo, a Teoria da Avaliatividade (MARTIN e WHITE, 2005). Foi possível constatar, até o momento, duas instâncias avaliativas no corpus: (1) no nível do texto verbal, destaca-se o julgamento por estima social; (2) os valores da apreciação prevalecem ao confrontarmos o texto verbal à estruturação do layout da propaganda.

Palavras-chave


avaliatividade; texto não verbal; julgamento; apreciação

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1984-4301 

 

Avaliação do Qualis CAPES - 2013/2016

ÁREA CAPES - Linguística / Literatura

CLASSIFICAÇÃO DE PERIÓDICO - B1



Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS