Precursoriedade: uma proposta para pensar o cânone literário

Daniela Silva da Silva

Resumo


Jorge Luis Borges conta que sempre quis escrever a respeito dos precursores de Franz Kafka. O resultado desse desejo é o ensaio intitulado “Kafka and his precursors” , publicado em Selected non-fictions . O autor argentino menciona que para tanto teve de passar algum tempo com Kafka e que em virtude isso pôde reconhecer “his voice, or his habits, in the texts of various literatures and various ages.” Fato é que, depois de conviver com o ensaio de Borges, fui motivada a escrever um artigo sobre os temas por ele alí discutidos. A esses temas darei o nome de vozes, pois assim como Borges, pude reconhecer algumas falas em seu texto, as quais permitem encaminhar discussões no campo dos estudos literários, mais especificamente, na área da História da Literatura, como o debate a respeito do cânone, por exemplo.

Palavras-chave


Precursoriedade; Cânone; História da Literatura

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1984-4301 

 

Avaliação do Qualis CAPES - 2013/2016

ÁREA CAPES - Linguística / Literatura

CLASSIFICAÇÃO DE PERIÓDICO - B1



Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS