O papel do bilinguismo e da escolaridade no desempenho linguístico-cognitivo de idosos longevos

Sabrine Amaral Martins, Márcia Zimmer

Resumo


Este trabalho tem por objetivo investigar as vantagens cognitivas em funções executivas de longevos bilíngues e monolíngues ao desempenharem tarefas como o Mini-exame do Estado Mental (MEEM) e a tarefa de Simon. A pesquisa conta com oito participantes com idades de 75 a 86 anos, sendo quatro bilíngues e quatro monolíngues, 5 mulheres e 3 homens. Há bastante dissimilaridade entre bilíngues e monolíngues no desempenho do MEEM e os resultados indicam que há diferença entre bilíngues e monolíngues na execução da tarefa de Simon, sugerindo que os indivíduos bilíngues têm vantagens cognitivas em tarefas não verbais em relação aos monolíngues. A investigação justifica-se por contribuir com pesquisas sobre vantagens cognitivas nas tarefas não verbais, na área da psicolinguística do bilinguismo, em que os estudos ainda são muito incipientes no Brasil.

Palavras-chave


Longevidade; Bilingüismo; Vantagens; Cognitivas.

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1984-4301 

 

Avaliação do Qualis CAPES - 2013/2016

ÁREA CAPES - Linguística / Literatura

CLASSIFICAÇÃO DE PERIÓDICO - B1



Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS