A (in)visibilidade da atividade de revisão de textos acadêmicos: um outro na teia dos sentidos

Vanessa Fonseca Barbosa, Maria da Glória Corrêa di Fanti

Resumo


Este artigo, com base na teoria bakhtiniana e na ergologia, tem o objetivo de analisar facetas da atividade do revisor de texto acadêmico. Para tanto, observa relações de alteridade a partir de interações entre uma revisora e uma doutoranda durante parte do processo de revisão textual de uma tese de doutoramento. A reflexão contempla a análise de enunciados, via excertos de textos e respectivos comentários, no que se refere à relação entre as palavras da revisora e as palavras da doutoranda. Como resultado, percebemos que, mesmo se estabelecendo por grande grau de invisibilidade, a atividade de revisão instaura um importante outro, constitutivo da teia dos sentidos construídos na versão final do trabalho revisado.


Palavras-chave


Revisão de textos acadêmicos; Alteridade; Dialogismo; Invisibilidade do trabalho; Linguagem e trabalho.

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, Mikhail. Os gêneros do discurso (1952-1953). Trad. Paulo Bezerra. Rio de Janeiro: Editora 34, 2016a.

BAKHTIN, Mikhail. O texto na linguística, na filologia e em outras ciências humanas: um experimento de análise filosófica (1959-1961). Trad. Paulo Bezerra. Rio de Janeiro: Editora 34, 2016b.

BAKHTIN, Mikhail. Problemas da poética de Dostoiévski (1963). Trad. Paulo Bezerra. 5. ed. Rio de Janeiro: Forense, 2015a.

BAKHTIN, Mikhail. Teoria do romance I: A estilística (1930-1936). Org. da edição russa de Serguei Botcharov e Vadim Kójinov. Tradução, prefácio, notas e glossário de Paulo Bezerra. São Paulo: Editora 34, 2015b.

BAKHTIN, Mikhail. O autor e a personagem na atividade estética. In: Estética da criação verbal [1979]. Trad. Paulo Bezerra. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2011. p. 21-90.

BAKHTIN, Mikhail. Para uma filosofia do ato responsável (1920-1924/1986). Trad. Valdemir Miotello e Carlos A. Faraco. São Carlos: Pedro & João Editores, 2010.

BARBOSA, Vanessa Fonseca. Uma voz apagada? Análise da atividade de revisão de textos acadêmicos sob as perspectivas bakhtiniana e ergológica. Tese (Doutorado em Linguística) – Escola de Humanidades, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2017.

BARBOSA, Vanessa Fonseca. Uma análise dialógica da atividade de revisão linguística em EaD. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada) – Universidade Católica de Pelotas, Pelotas, 2012.

BARBOSA, Vanessa Fonseca; DI FANTI, Maria da Glória Corrêa. Entre aproximações e distanciamentos: movimentos dialógicos da atividade de trabalho do revisor de textos acadêmicos In: JÚNIOR, A. F.; STAFUZZA, G. B. (Org.). Discursividades contemporâneas: política, corpo, diálogo. Campinas (SP): Mercado de Letras, 2017. p. 255-286.

DI FANTI, Maria da Glória Corrêa. Discurso, dialogismo e atividade de trabalho: a constitutiva e tensa relação com o outro. In: DI FANTI, M. G. C.; BRANDÃO, H. N. (Org.). Discurso: tessituras de linguagem e trabalho. São Paulo: Cortez, 2017. p. 89-126.

DI FANTI, Maria da Glória Corrêa. Linguagem e trabalho: diálogos entre estudos discursivos e ergológicos. Letras de Hoje, v. 49, p. 253-258, 2014.

https://doi.org/10.15448/1984-7726.2014.3.19111

DI FANTI, Maria da Glória Corrêa. Perspective dialogique et approche ergologique: (inter)faces de la relation Langage-Travail. Revue Ergologia. v. 9, p. 29-44, 2013.

DI FANTI, Maria da Glória Corrêa. Linguagem e trabalho: diálogo entre a translinguística e a ergologia. Desenredo, Revista do Programa de Pós-Graduação da Universidade de Passo Fundo, n. 1, v.8, 2012, p. 309-329.

DI FANTI, Maria da Glória Corrêa. A tessitura plurivocal do trabalho: efeitos monológicos e dialógicos em tensão. Alfa: Revista de Linguística (UNESP), v. 49, p. 19-40, 2005.

DURAFFOURG, Jacques. O trabalho e o ponto de vista da atividade. (Uma conversa entre Jacques Duraffourg, Marcelle Duc e Louis Durrive). Trad. Ana Luiza Telles e Eliza Echternacht. In: SCHWARTZ, Y.; DURRIVE, L. (Org.). Trabalho & ergologia: conversas sobre a atividade humana. Niterói: EdUFF, 2010.

FARACO, Carlos Alberto. Linguagem & diálogo: as ideias linguísticas do círculo de Bakhtin. São Paulo: Parábola, 2009.

FAÏTA, Daniel. A linguagem como atividade. (Uma conversa entre Daniel Faïta, Christine Noël e Louis Durrive). Trad. Maria da Glória Di Fanti e Maristela França. In: Schwartz , Y.; Durrive , L. (Org.), Trabalho & ergologia: conversas sobre a atividade humana. 2. ed. Coord. da tradução e revisão técnica de Jussara Brito e Milton Athayde. Niterói: EdUFF, 2010.

FAÏTA, Daniel. Análise das práticas linguageiras e situações de trabalho: uma renovação metodológica imposta pelo objeto. In: SILVA, M.C.S.; FAÏTA, D. (Org.). Linguagem e Trabalho: construção de objetos de análise no Brasil e na França. São Paulo: Cortez, 2002, p. 45-60.

NOUROUDINE, Abdallah. A linguagem: dispositivo revelador da complexidade do trabalho. In: SOUZA-E-SILVA, M. C.; FAÏTA, D. (Org.). Linguagem e Trabalho: construção de objetos de análise no Brasil e na França. São Paulo: Cortez, 2002. p. 17-30.

OLIVEIRA, Risoleide Rosa Freire de. Um olhar dialógico sobre a atividade de revisão de textos escritos: entrelaçando dizeres e fazeres. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal, 2007.

SALGADO, L. S. Ritos genéticos no mercado editorial: autoria e práticas de textualização. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2007.

SCHWARTZ, Yves. Motivações do conceito de corpo-si: corpo-si, atividade, experiência. In: DI FANTI, Maria da Glória Corrêa; SOUZA-E-SILVA, Maria Cecília de; SCHWARTZ, Yves.

Letras de Hoje, Porto Alegre: EDIPUCRS, volume 49, número 3. 2014, p. 259-274.

SCHWARTZ, Yves. Entrevista. Revista Reflexão & Ação, Santa Cruz do Sul, v. 21, n. 1, 2013, p. 329-339.

SCHWARTZ, Yves. Conceituando o trabalho, o visível e o invisível. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 9, supl. 1, 2011, p. 19-45.

SCHWARTZ, Yves. Entrevista. Revista trabalho, educação e saúde, Rio de Janeiro, Fundação Oswaldo Cruz, v. 4, n. 2, p. 457-466, 2006.

SCHWARTZ, Yves. A abordagem do trabalho reconfigura nossa relação com os saberes acadêmicos: as antecipações do trabalho. In: SOUZA-E-SILVA, M. C.; FAÏTA, D. (Org.) Linguagem e trabalho: construção de objetos de análise no Brasil e na França. São Paulo: Cortez, 2002. p. 109-126.

SCHWARTZ, Yves; DI FANTI, Maria da Glória Corrêa; BARBOSA, Vanessa Fonseca. Uma entrevista com Yves Schwartz. Letrônica, Porto Alegre: EDIPUCRS, v. 9, n. especial, p. 222-233, 2016.

TRINQUET, Pierre. Trabalho e educação: o método ergológico. Revista Histedbr, número especial, p. 93-113, 2010.

VOLÓCHINOV, Valentin. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem (1929). Trad., notas e glossário de Sheila Grillo e Ekaterina Vólkova Aérico. São Paulo: Editora 34, 2017.

VOLOCHINOV, Valentin. A palavra na vida e na poesia: introdução ao problema da poética sociológica (1926). In: Palavra própria e palavra outra na sintaxe da enunciação. Trad. Allan Pugliese, Camila Scherma, Carlos Turati, Fabrício Oliveira, Marina Figueiredo, Regina Silva e Valdemir Miotello. São Carlos: Pedro & João editores, 2011.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-4301.2018.s.30803

e-ISSN: 1984-4301 

 

Avaliação do Qualis CAPES - 2013/2016

ÁREA CAPES - Linguística / Literatura

CLASSIFICAÇÃO DE PERIÓDICO - B1



Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS