A lusofonia no contexto das identidades transnacionais e transcontinentais

Moisés de Lemos Martins

Resumo


A lusofonia é uma “comunidade imaginada”, de caráter transcultural e transnacional. Tratando-se de um projeto com um passado de cinco séculos, assente no denominador comum que a língua portuguesa constitui, a lusofonia é, simultaneamente, um projeto disperso por vários espaços geograficamente distantes nos quais habitam cidadãos de diversas etnias e com diferentes culturas. Para podermos perspetivar o futuro da lusofonia interessa, por isso, não apenas compreender a sua complexa construção no presente, como também os desafios que tem pela frente. Na ideia de lusofonia joga-se uma luta simbólica pela divisão da comunidade internacional em áreas culturais. Vou, pois, neste artigo, considerar a ideia de lusofonia como um combate pela “ordenação simbólica do mundo” (Bourdieu), onde se colocam os problemas de língua hegemónica e de subordinação científica. E sendo tecnológica a condição da época e o ciberespaço um novo contexto de comunicação, coloco a possibilidade de a lusofonia se construir, também, através de web sites, de portais eletrónicos, de redes sociais, de repositórios digitais e de museus virtuais.


Palavras-chave


Lusofonia; Lusotropicalismo; Língua portuguesa; Identidades transnacionais; Globalização; Poder simbólico.

Texto completo:

PDF

Referências


BOURDIEU, Pierre. Ce que parler veut dire. L’économie des échanges linguistiques. Paris: Fayard, 1982.

BOURDIEU, Pierre. L’identité et la représentation. Éléments pour une réflexion critique sur l’idée de région. Actes de le Recherche en Sciences Sociales, 35, 1980.

BOURDIEU, Pierre. La Distinction. Critique sociale du jugement. Paris: Éditions de Minuit, 1979.

BOURDIEU, Pierre. Sur le pouvoir symbolique. Annales, v. 32, n. 3, p. 405-411, 1977.

BRITO, Regina; MARTINS, Moisés de Lemos. Considerações em torno da relação entre língua e pertença identitária em contexto lusófono. Anuário Internacional de Comunicação Lusófona, 2, São Paulo: LUSOCOM – Federação Lusófona de Ciências da Comunicação, 2004. Disponível em: . Acesso em: 5 jan. 2018.

CABECINHAS, R.; Cunha , L. (Ed.). Comunicação intercultural: perspectivas, dilemas e desafios. Porto: Campo das Letras, 2008.

CASTELO, Cláudia. O modo português de estar no mundo: o luso tropicalismo e a ideologia colonial portuguesa (1936-1961). Porto: Afrontamento, 1998.

CHACON, Vamireh. O futuro político da lusofonia. Lisboa; São Paulo: Verbo, 2002.

CROWLEY, Roger. Conquerors. How Portugal forged the first global Empire. London: Faber & Faber, 2015.

DURAND, Gilbert. O imaginário português e as aspirações do ocidente cavaleiresco. In: Cavalaria espiritual e conquista do mundo. Lisboa: Instituto Nacional de Investigação Científica, 1986.

DURAND, Gilbert. Imagens e Reflexos do imaginário português. Lisboa: Hugin, 1997.

FARACO, Carlos Alberto. História sociopolítica da língua portuguesa. São Paulo: Parábola, 2016.

FIORIN, José Luiz. A lusofonia como espaço linguístico. In: Bastos , N. (Org.). Língua portuguesa: reflexões lusófonas. São Paulo: EDUC, 2006. p. 25-48.

FREYRE, Gilberto. Casa-Grande & Senzala. São Paulo: Global, 2003 [1933].

FREYRE, Gilberto. Sobrados e mucambos: decadência do patriarcado rural e desenvolvimento urbano. São Paulo: Global, 2006 [1993].

FREYRE, Gilberto. O mundo que o português criou. Lisboa: Edições Livros do Brasil, 1951.

GILROY, Paul. The Black Atlantic. Modernity and Double Consciousness. London: Verso, 1998.

HALL, Stuart. The centrality of culture: Notes on the cultural revolutions of our time. In: Thompson , K. (Org.). Media and Cultural Regulation. London: Sage, 1996. p. 217-238.

HUNTINGTON, Samuel. O choque das civilizações e a mudança na ordem mundial. Lisboa: Gradiva, 2001 [1996].

LEITÃO, Henrique. Os descobrimentos portugueses e a ciência europeia. Lisboa: Alêtheia Editores, 2009.

LOURENÇO, Eduardo. Crise de identidade ou ressaca ‘imperial’? Prelo, Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, n. 1, p. 15-22, out.-dez. 1983.

LOURENÇO, Eduardo. A nau de Ícaro seguido de imagem e miragem na lusofonia. Lisboa: Gradiva, 1999.

MACEDO, Lurdes; MARTINS, Moisés de Lemos; MACEDO, Isabel. 'Por mares nunca dantes navegados': contributos para uma cartografia do ciberespaço lusófono. Anuário Internacional de Comunicação Lusófona, “2010 Lusofonia e Sociedade em Rede”, 2010. p. 11-39. Disponível em: . Acesso em: 4 out. 2017.

MARTINS, Moisés de Lemos. Communication studies cartography in the Lusophone world. Media, Culture & Society, v. 40, n. 3, p. 1-6, 2018. DOI: 10. 1177/ 0163443717752812 journals. sagepub. com/home/mcs

MARTINS, Moisés de Lemos. A internacionalização das comunidades lusófonas e iberoamericanas de Ciências Sociais e Humanas – O caso das Ciências da Comunicação. Famalicão: Húmus, 2017. Disponível em: . Acesso em: 5 jan. 2018.

MARTINS, Moisés de Lemos. Ciências da Comunicação e Mundo Lusófono. Anuário Internacional de Comunicação Lusófona. Santiago de Compostela: Lusocom/Agacom, 2015/2016. Vol. XIII, p. 11-18. Disponível em: . Acesso em: 8 jan. 2018.

MARTINS, Moisés de Lemos. Lusofonia e interculturalidade. Promessa e travessia. Famalicão: Húmus, 2015. Disponível em: . Acesso em: 5 jan. 2018.

MARTINS, Moisés de Lemos. Língua Portuguesa, globalização e lusofonia. In: Bastos , N. M. (Org. ). Língua portuguesa e lusofonia. São Paulo: EDUC – IP-PUC, 2014. p. 15-33. Disponível em: . Acesso em: 8 jan. 2017.

MARTINS, Moisés de Lemos. Globalization and Lusophone world: implications for citizenship. In: Pinto , M.; Sousa , H. (Org.). Communication and Citizenship: Rethinking Crisis and Change. Coimbra: Grácio Editor, 2011. p. 75-84. Disponível em: . Acesso em: 1º out. 2017.

MARTINS, Moisés de Lemos. Lusofonia e luso-tropicalismo. Equívocos e possibilidades de dois conceitos hiper-identitários. In: Bastos , N. (Ed.). Língua portuguesa: reflexões lusófonas. São Paulo: EDUC, 2006. p. 49-62. Disponível em: . Acesso em: 4 out. de 2017.

MARTINS, M. L.; OLIVEIRA, M.; BANDEIRA, M. O “Mundo Português” da Exposição de 1940 em postais ilustrados: o global numa visão lusocêntrica. Revista de Comunicação e Linguagens, v. 42, p. 265-277, 2012. Disponível em: . Acesso em: 8 jan. 2018.

MARTINS, Moisés de Lemos. A lusofonia como promessa e o seu equívoco lusocêntrico. In: Martins , M. L.; Sousa , H.; Cabecinhas , R. (Ed.). Comunicação e Lusofonia: para uma abordagem crítica da cultura e dos média. Campo das Letras: Universidade do Minho/CECS, 2006. Disponível em: . Acesso em: 8 jan. 2018.

MOREIRA, Adriano. Revisitar Gilberto Freyre. In: Moreira , A.; Ven âncio , J. C. (Ed.). Luso-tropicalismo: uma teoria social em questão. Lisboa: Veja, 2000.

PAGE, Martin. The First Global Village: How Portugal Changed the World. Lisboa: Casa das Letras, 2002.

RUSSELL-WOOD, A. G. R. The Portuguese Empire, 1415-1808. A World on the Move. Balimore: Johns Hopkins University Press, 1992.

SOUSA, Helena. Os media ao serviço do imaginário: uma reflexão sobre a RTP Internacional e a Lusofonia. Comunicação e Sociedade, n. 2, Braga: NECS, 2000.

WALLERSTEIN, Emmanuel. The Modern World-System. Vol. I: Capitalist Agriculture and the Origins of the European World-Economy in the Sixteenth Century. New York/ London: Academic Press, 1974.

WALLERSTEIN, Emmanuel. The Modern World-System. Vol. II: Mercantilism and the Consolidation of the European World-Economy, 1600-1750. New York: Academic Press, 1980.

WALLERSTEIN, Emmanuel. The Modern World-System. Vol. III: The Second Great Expansion of the Capitalist World-Economy, 1730-1840's. San Diego: Academic Press, 1989.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-4301.2018.1.30438

e-ISSN: 1984-4301 

 

Avaliação do Qualis CAPES - 2013/2016

ÁREA CAPES - Linguística / Literatura

CLASSIFICAÇÃO DE PERIÓDICO - B1



Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS