A África no cânone na literatura lusófona pós-colonial

Fernanda Vilar

Resumo


Após o fim do Império Colonial português, o termo de lusofonia veio marcar um espaço de influência que Portugal não desejava perder. Entretanto, as dinâmicas geopolíticas do mundo permitem que os países lusófonos utilizem a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa como uma ferramenta de afirmação e posicionamento no mundo. Dessa maneira, como entender a literatura produzida na África dos PALOP e sua relação com o cânone lusófono e mundial? A partir de interrogações da literatura anglófona e do exemplo de manifesto por uma literatura mundo feita pelos escritores francófonos, buscamos interrogar o espaço da produção literária africana lusófona.


Palavras-chave


Lusofonia; Cânone; Literatura.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Onésimo Teotônio; BETHENCOURT, F. Lusophonie et multiculturalisme. In: Arquivos do Centro cultural português. ISSN 0590-966X. Lisboa, Portugal: [s.n.], 2003.

BASTOS, Cristiana; ALMEIDA, Miguel Vale de; BIANCO, Bela Feldman. Trânsitos coloniais: diálogos críticos luso-brasileiros. Campinas, Brasil: Editora UNICAMP, 2007.

BRUGIONI, Helena (Org.). Itinerâncias: percursos e representações da pós-colonialidade. Vila Nova Famalicão, Portugal: Húmus, 2012.

COELHO, João Paulo. Lugares da escrita, lugares da crítica. In: BRUGIONI, Helena (Org.). Itinerâncias: percursos e representações da pós-colonialidade. Vila Nova Famalicão, Portugal: Húmus, 2012.

CORPET, Doris. P.; GAUVIN, Lisa. La nation nommée roman: face aux histoires nationales. Paris, France: Classiques Garnier, 2011.

DANIELS, Patsy. The voice of the oppressed in the language of the oppressor: a discussion of selected postcolonial literature from Ireland, Africa, and America. New York: Routledge, 2001.

HAMILTON, Roussel. Literatura africana, literatura necessária. Lisboa, Portugal: Ed. 70, 1983.

HALEN, Pierre. Notes pour une topologie. In: FENDLER, U.; VATTER, C. Littératures et sociétés africaines: regards comparatistes et perspectives interculturelles. Tübingen, Allemagne: G. Narr, 2001.

KESTELOOT, Lilian. Histoire de la littérature négro-africaine. Paris, France: Karthala : AUF, 2004.

KIBERD, Dick. Inventing Ireland : the literature of the modern nation. London: Vintage, 1996.

LANÇA, Marta. A lusofonia é uma bolha. BUALA. Publicado em julho 2010. Disponível em: file://localhost/

MARGARIDO, Alfonso. A lusofonia e os lusófonos: novos mitos portugueses. Lisboa, Portugal: Edições universitárias lusófonas, 2000.

MATA, Inocencia; PADILHA, Laura Cavalcante. A mulher em África: vozes de uma margem sempre presente. Lisboa, Portugal: Edições Colibri, 2007.

RANAIVOSON, Dominique. Les littératures africaines francophones dans le champ littéraire occidental : Changement de destinataires ou accession à un double lectorat ?, HeLix - Dossiers zur romanischen Literaturwissenschaft, v. 6, p. 93–125, 14 fev. 2014.

THOMAZ, Omar Ribeiro. Entrevista com Omar Ribeiro Thomaz. ComCiência, 2000. Disponível em: http://www.comciencia.br/comciencia/?section=8&edicao=34&tipo=entrevista. Acesso em 20 abr. 2008.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-4301.2018.1.28494

e-ISSN: 1984-4301 

 

Avaliação do Qualis CAPES - 2013/2016

ÁREA CAPES - Linguística / Literatura

CLASSIFICAÇÃO DE PERIÓDICO - B1



Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS