Variação linguística em livro didático do ensino fundamental: propostas e tratamento

Aluiza Alves de Araújo, Maria Lidiane de Sousa Pereira

Resumo


Neste artigo, objetivamos discutir algumas das propostas para o trabalho com a variação linguística no ensino formal de língua materna e analisar como esse fenômeno é abordado no livro didático Vontade de saber português (ALVES; BRUGNEROTTO, 2012), mais precisamente no volume direcionado aos alunos do 6º ano do ensino fundamental da rede pública. Para tanto, observamos algumas das propostas para o estudo da variação linguística fornecidas pelos PCN (BRASIL, 1998) e pelo PNLD (BRASIL, 2014) colocando-as em paralelo com o tratamento do fenômeno de variação linguística no livro analisado. Com base nas análises realizadas, percebemos que, embora tenhamos avançado significativamente quanto à elaboração de propostas para o trabalho com a variação linguística em materiais didáticos e, consequentemente, em sala de aula, ainda é possível encontrar algumas lacunas e até inadequações no modo como a variação linguística é trabalhada por tais materiais. Assim, compreendemos que a abordagem de um dos mecanismos mais importantes das línguas naturais fica comprometida.


Palavras-chave


Propostas; Variação Linguística; Livro Didático.

Texto completo:

PDF

Referências


ALKMIM, T. M. Sociolinguística (Parte I). In: MUSSALIN, F.; BENTES A. C.

(Org.). Introdução à linguística: domínios e fronteiras. 9. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

ALVES, R.; BRUGNEROTTO, T. Vontade de saber português, 6º ano. São Paulo: FTD, 2012.

ARAGÃO. M. do S. Variantes diatópicas e diastráticas na língua portuguesa do Brasil. Graphos, João Pessoa, v. 12, n. 2, p. 35-51, 2010.

BAGNO, M. Nada na língua é por acaso: por uma pedagogia da variação linguística. 3. ed. São Paulo: Parábola Editorial, 2009.

BELL, A. Language style as audience design. Language in Society, v. 13, n. 2, p. 145-201, 1984. https://doi.org/10.1017/S004740450001037X

BORTONI-RICARDO, S. M. Educação em Língua materna: a sociolinguística na sala de aula. São Paulo: Parábola Editorial, 2004.

______. Nós cheguemu na escola, e agora? Sociolinguística na sala de aula. São Paulo: Parábola Editorial, 2005.

BORTONI-RICARDO, S. M.; ROCHA, M. do R. O ensino de português e a variação linguística em sala de aula. In: MARTINS, M. A.; VIEIRA, S. R.; TAVARES, M. A. (Org.). Ensino de português e sociolinguística. São Paulo: Contexto, 2014. p. 37-55.

BRASIL, Ministério da Educação e do Desenvolvimento; Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Língua Portuguesa. Brasília-DF: MEC/SEF, 1998.

______. Secretaria de Educação Fundamental. Programa Nacional do Livro Didático de Língua Portuguesa. Brasília-DF: MEC/SEF, 2014.

CAMACHO, R. G. A variação linguística. In: Subsídios à proposta curricular de língua portuguesa para o segundo grau. São Paulo: CENP, Secretaria do Estado da Educação, 1978. Vol. 4. p. 29-34.

______. Da linguística formal à linguística social. São Paulo: Parábola Editorial, 2013.

COELHO, I. L.; GÖRSKI, E. M.; SOUZA, C. M. N. de; MAY, G. H. Para conhecer sociolinguística. São Paulo: Contexto, 2015. (Coleção para conhecer linguística).

CYRANKA, L. Avaliação das variantes: atitudes e crenças em sala de aula. In: MARTINS, M. A.; VIEIRA, S. R.; TAVARES, M. A. (Org.). Ensino de português e sociolinguística. São Paulo: Contexto, 2014. p. 133-155.

FERREIRA, N. S. de A. Ainda uma leitura dos Parâmetros Curriculares Nacionais de Língua Portuguesa. Revista do Instituto Brasileiro de Edições Pedagógicas, v. 2, p. 20-27, 2001.

GNERRE, M. Linguagem, escrita e poder. São Paulo: Martins Fonte, 1985.

GUY, G. R.; ZILLES, A. M. S. O ensino de língua materna: uma perspectiva sociolinguística. Calidoscópio, v. 4, n. 52, p. 39-50, 2006.

LABOV, W. The social stratification of English in New York City. Washington, DC: Center for Applied Linguistics, 1966.

______. Principles of Linguistic Change – Social Factors. Oxford: Blackwell, 2001.

______. Padrões Sociolinguísticos. Tradução de Marcos Bagno, Maria Marta Pereira Scherre, Caroline Rodrigues Cardoso. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

LIMA, R. J. Variação linguística e os livros didáticos de português. In: MARTINS, M. A.; VIEIRA, S. R.; TAVARES, M. A. (Org.). Ensino de português e sociolinguística. São Paulo: Contexto, 2014. p. 115-131.

MARQUES, T. M.; BARONAS, J. E. de A. Pedagogia da Variação Linguística: por uma abordagem heterogênea da língua a fim de minimizar o preconceito linguístico. Signum, v. 18, n. 1, p. 283-308, 2015. https://doi.org/10.5433/2237-4876.2015v18n1p283

MARTINS, M. A.; VIEIRA, S. R.; TAVARES, M. A. Contribuições da sociolinguística brasileira para o ensino de português. In: MARTINS, M. A.; VIEIRA, S. R.; TAVARES, M. A. (Org.). Ensino de português e sociolinguística. São Paulo: Contexto, 2014. p. 9-35.

MORAIS, C. G. O tratamento da diversidade e variação linguística em livros didáticos de português. Letras e Letras, Uberlândia, v. 31, n. 2, p. 188-210, 2015.

RAZKY, A.; FEITEIRO, S. R. Sociolinguística e Livro Didático: uma análise exploratória. Signum, Londrina, v. 18, n. 1, p. 309-332, 2015. https://doi.org/10.5433/2237-4876.2015v18n1p309




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-4301.2017.1.24624

e-ISSN: 1984-4301 

 

Avaliação do Qualis CAPES - 2013/2016

ÁREA CAPES - Linguística / Literatura

CLASSIFICAÇÃO DE PERIÓDICO - B1



Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS