Oficina de leitura e escrita inspirada em literatura, cinema e fantástico

Alessandra da Rosa Trindade Camilo, Simone Becker, Valdirene Alves Fontanella

Resumo


Na época atual, a linguagem não verbal vem ganhando espaço e sendo explorada por seu caráter pedagógico em sala de aula. Neste artigo, é possível observar que, enquanto a linguagem do cinema utiliza recursos de som e imagem, a linguagem da literatura induz o leitor a imaginar o que se passa além das palavras a partir de sua experiência pessoal. Nesse sentido, foi realizada uma oficina de processos de leitura e escrita, em um curso de graduação de licenciatura em letras, baseada em trechos da versão escrita (LOWRY, 2014) e da versão fílmica (NOYCE, 2014) da obra O Doador de Memórias (The Giver, 1983). A oficina teve como objetivos promover a interação e a reflexão sobre a leitura de sentidos de palavras em diferentes contextos e suportes, bem como o estímulo da produção escrita espontânea e criativa, a apresentação de múltiplas visões dos alunos e a colocação deles como sujeitos no processo. Como fator instigante, a obra ficcional utilizada  presentava características do fantástico. O artigo encontra embasamento para interação e contextualização em Bakhtin, Garcez, Scnheuwly, Rodrigues; Cerutti-Rizatti e Kleiman, o conceito de fantástico em Todorov e a relação entre obras fílmicas e literárias em Bourdieu, Fabris e Duarte.


Palavras-chave


Escrita; Leitura; Literatura; Cinema; Fantástico

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, M. M. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. 4. ed. São Paulo: Hucitec, 1988.

BARTHES, R. Introdução à Análise Estrutural da Narrativa. 3. ed. Rio de Janeiro: Vozes, 1971.

DUARTE, R. Cinema & educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

FABRIS, E. T. H. Em cartaz. O cinema brasileiro produzindo sentidos sobre a escola e trabalho docente. 2005. 230 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade ederal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

______. Cinema e Educação: Um caminho metodológico. Revista Educação e Realidade, v. 33, n.1, 2008, p. 117-134.

GARCEZ, L.H.C. A escrita e o outro: os modos de participação na construção do texto. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 1998.

KLEIMAN, A. Texto e Leitor: aspectos cognitivos da leitura. São Paulo: Pontes, 2000.

LOWRY, L. The Giver. New York: Houghton Mifflin Harcourt Publishing Company, 1993

_______. O doador de memórias. Lois Lowry. Tradução de Maria Luiza Newlands. São Paulo: Arqueiro, 2014.

NOYCE, P. The Giver. Walden Media, USA, 2014.

RAMOS, J. E. F. A ciência e o insólito: o conto de literatura fantástica no Ensino de Física. 2012. 181 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências) - Faculdade de Educação, Instituto de Física, Instituto de Química e Instituto de Biociências. Universidade de São Paulo. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/81/81131/tde-

-112755/pt-br.php. Acesso em: 14 out. 2015.

RODRIGUES M. E.; CERUTTI-RIZZATTI, R. H. Linguística aplicada: ensino de língua materna. Mary Elizabeth. Florianópolis: LLV/CCE/UFSC, 2011.

RODRIGUES, S. C. O Fantástico. São Paulo: Ática,1988.

SÁ, M. C. Da Literatura fantástica (teoria e contos). 2003. 141 f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo. Disponível em:

/pt-br.php>. Acesso em: 21 Jan. 2016.

SANTOS, A. C. C.; AMORIM NETO, T. P. ; GÓES, A. C. S. Ficção científica e o Admirável mundo novo: previsões concretizadas no atual século e considerações bioéticas. História, Ciências, Saúde, Manguinhos, Rio de Janeiro, v. 20, n. 2, p. 653-673, abr.-jun. 2013.

SCHNEUWLY, B. La construcción social del lenguaje escrito en el niño. Dans B. Schneuwly & J.-P. Bronckart (Ed.). Vigotsky hoy, PROA. Madrid: Editorial Popular, 2008.

SILVA, T. Alienígenas na Sala de Aula. Uma introdução aos Estudos Culturais em Educação. Petrópolis: Vozes, 1995. p. 132-158.

SILVA, E. T. Ciência, leitura e escola. In: ALMEIDA, M. J. P. M; SILVA, H. C. (Org.). Linguagens, leituras e ensino da ciência. Campinas-SP: Mercado das Letras, 1998. p. 121-130.

TODOROV, T. Introdução à literatura fantástica. Tradução de Maria Clara Correa Castello. São Paulo: Perspectiva, 1975.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-4301.2016.2.23551

e-ISSN: 1984-4301 

 

Avaliação do Qualis CAPES - 2015

ÁREA CAPES - Letras/Linguística 
CLASSIFICAÇÃO - B2 



Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

 

 

Copyright: © 2017 EDIPUCRS