Redes sociais e a promoção de diálogo entre israelenses e palestinos

Rafaela Barkay

Resumo


O presente estudo trata da interação online entre israelenses e palestinos observada em um grupo de discussão no Facebook durante os anos de 2014/2015. Ao explorar o potencial de diálogo entre indivíduos separados fisicamente promovido pelo advento das redes sociais, e buscar fundamentação em modelos desenvolvidos na área de Resolução de Conflitos, pretende-se demostrar a possibilidade de encontro entre estas duas populações em conflito, mesmo que as barreiras físicas e as políticas de Estado o impeçam de ser presencial.


Palavras-chave


Redes Sociais; Conflito Israelense-Palestino; Reconciliação; Diálogo

Texto completo:

PDF

Referências


ABU-NIMER, Mohammed. Conflict Resolution Approaches: Western and Middle Eastern Lessons and Possibilities. American Journal of Economics and Sociology, v. 55, n. 1, 1996, p. 35-53. Disponível em: . Acesso em: 03 jun. 2015.

AUVINEN, Ari-Matti. Social media – the new power of political influence. Centre for European Studies, 2011. Disponível em: . Acesso em: 06 jun. 2015.

BACHMANN, Ingrid; GUO, Lei; HARP, Dustin. The Whole Online World Is Watching: Profiling Social Networking Sites and Activists in China, Latin America, and the United States. International Journal of Communication, v. 6, p. 298-321, 2012. Disponível em . Acesso em: 07 jun. 2015.

BARKAY, Rafaela. Ativismo nas mídias sociais: um olhar sobre a militância pela paz no Facebook e o conflito israelense-palestino. Revista Vértices n. 14 (2013). Disponível em: . Acesso em: 02 jun. 2015.

BAR-TAL, Daniel. From Intractable Conflict through Conflict Resolution to Reconciliation: Psychological Analysis. Political Psychology, Tel Aviv, v. 21, n. 2, p. 351-365, jun. 2000.

CHAITIN, Julia. Communication and safe places. Intractable Conflict Knowledge Base Website, 2003. Disponível em: . Acesso em: 22 maio 2014.

EDMUNDS, June; TURNER, Bryan. Global Generations: social change in the twentieth century. The British Journal of Sociology, v. 56, n. 4, 2005, p. 559-77. Disponível em: . Acesso em: 02 jun. 2015.

KAHN, Richard; KELLNER, Douglas. New Media and Internet Activism: From the ‘Battle of Seattle’ to Blogging. New Media Society, v. 6, n. 1, 2004, p. 87-95. Disponível em: . Acesso em: 02 jun. 2015.

LOTAN, Gilad. Israel, Gaza, War & Data: social networks and the art of personalizing propaganda, 2014. Disponível em: . Acesso em: 03 jun. 2015.

RECUERO, Raquel. Curtir, compartilhar, comentar: trabalho de face, conversaçã o e redes sociais no Facebook. Verso e Reverso, v. 28, n. 68, p. 114-124, maio-ago. 2014/2. Disponível em: . Acesso em: 28 dez. 2015.

______. Social Media and Symbolic Violence. Social Media + Society, v. 1, p. 1-10, 2015. Disponível em: .

TRAUBMAN, Libby; TRAUBMAN, Len. Dialogue Guidelines: Changing Confrontation to Cooperation. Jewish-Palestinian Living Room Dialogue Group. Disponível em: . Acesso em: 03 jun. 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-4301.2016.s.22320

e-ISSN: 1984-4301 

 

Avaliação do Qualis CAPES - 2013/2016

ÁREA CAPES - Linguística / Literatura

CLASSIFICAÇÃO DE PERIÓDICO - B1



Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS