Verbos-suporte dar/levar: um caso de gramaticalização?

Aucione Smarsaro, Violeta Virginia Rodrigues

Resumo


Este artigo tem como foco o uso dos verbos-suporte dar/levar, seguido de nomes predicativos, em orações que estabeleçam a relação N0 dar Npred em N1 = N1 levar Npred de N0 (João deu um fora em Maria = Maria levou um fora de João), em contextos nos quais eles apresentam uma correspondência sintático-semântica. Visa-se avaliar em qual medida os fatos confirmam a hipótese de que esses verbos, nesse tipo de estrutura, formam uma palavra gramatical. Para a descrição, apresenta-se um conjunto de exemplos construídos com base na intuição de aceitabilidade por falantes nativos. Conjugam-se os pressupostos teóricos do Léxico-Gramática (GROSS, 1975) e dos Parâmetros de Gramaticalização (HEINE; Claudi; Hunne meyer , 1991) para confirmar se a passagem de um verbo pleno a verbo-suporte caracteriza o resultado de um processo de gramaticalização.


Palavras-chave


Verbo pleno; Verbo-suporte; Léxico-Gramática; Gramaticalização.

Texto completo:

PDF

Referências


ATHAYD E, Maria Francisco. Construções com verbo-suporte (Funktionsverbgefüge) do português e do alemão. Cadernos do CIEG – Centro Interuniversitário de Estudos Germanísticos, Coimbra, Faculdade de Letras, n. 1, p. 3000-3447, 2001.

BAPTISTA, Jorge. Sermão, tareia e facada: uma classificação das expressões conversas dar-levar. Seminários de linguísticas, n. 1, p. 43 75. Universidade do Algarve: Faro, 1997.

______. Sintaxe dos Predicados Nominais com SER e DE. Lisboa: F. Calouste Gulbenkian/FCT, 2005.

BARROS, Cláudia. Descrição de classificação de predicados nominais com verbo-suporte fazer: especificidades do Português do Brasil. 2014. 276 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Universidade Federal de São Carlos. São Carlos, 2014.

BASÍLIO, Margarida. Introdução: Questões clássicas e recentes na delimitação de unidades lexicais. In: BA SILIO, M. (org.). A Delimitação de Unidades Lexicais. Palavra, v. 5, n. 1, Rio de Janeiro: PUC-Rio, 1999.

BORBA , Francisco. S. Uma gramática de valências para o português. São Paulo: Ática, 1996.

BRAGA, Maria. L.; PAIVA, Maria C. Gramaticalização e gramática de construções: estabilidade e instabilidade no uso de orações complexas de causa em tempo real. InLet&Let. Uberlândia, v. 27, n. 1, p. 51-70, jan.-jun., 2011.

BYBEE, Joan. Cognitive processes in grammaticalization. In: THOMA SELLO, M. (ed.). The New Psychology of Language. New Jersey: Lawrence Erlbaum Associates Inc, 2002. v. II. p. 145-167

CEZÁRIO, Maria M. Efeitos da criatividade e da frequência de uso no discurso e na gramática. Funcionalismo linguístico: análise e descrição. São Paulo: Contexto, 2012. p. 19-33.

CHACOTO, Lucília. O verbo fazer em construções nominais predicativas. Tese (Doutorado) – Universidade do Algarve, 2005.

DAVEL, Alzira. Um estudo sobre o verbo-suporte na construção DAR+SN. 2009. 184 f. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos) – Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2009.

DURAN, Magali S. et al. Identifying and Analyzing Brazilian Portuguese Complex Predicates. In: Proceedings of the real Workshop on Multiword Expression: from parsing and Generation to the real word. Portland, Oregon, USA: Association for Computational Linguistics, 2011.

FURTADO DA CUNHA, Maria A. Linguística functional centrada no uso: conceitos básicos e categorias analíticas. In: CEZÁRIO, M. M.; FURTADO DA CUNHA, M. A. Linguística centrada no uso: uma homenagem a Mário Martelotta. Rio de Janeiro: Mauad, 2013. p. 13-41.

GIRY-SCHNEIDER, J. Les nominalisations en français. Genova: Librairie Droz, 1978.

GONÇALVES, Sebastião Carlos Leite; LIMA -HERNANDES, Maria Célia; CASSEB-GALVÃO, Vânia Cristina (orgs.). Introdução à gramaticalização: princípios teóricos & aplicação. São Paulo: Parábola Editorial, 2007.

GROSS, Maurice. Méthodes en syntaxe. Paris: Hermann, 1975.

______. Méthodes empiriques en syntaxe. In: PERROUX, F.; GAD OFFRE, G.; LICHNEROWICZ, R. (eds.). Structure dynamique des systems. Paris: Maloine-Doin, 1976. p. 149-163.

______. Les bases empiriques de la notion de prédicat sémantique. Languages, Paris: Larousse, v. 63, p. 7-52, 1981.

GROSS, Gaston; VIVÈS, Robert. Syntaxe des noums. Langue Française. Paris: Larousse, 1988.

GROSS, Gaston. Les construction converses Du français. Genève: Libraire Droz, 1989.

______. Les prédicats nominaux en français. Genève: Librairie Droz, 1978.

HARRIS, Zellig. The Elementary Tranformations. Philadelphie: University of Pennsylvania, Transformations and Discourse Analysis Papers, n. 54, 1964. Reimpresso em Papers on Syntaxe. Structural and Transformational Linguistics. Henry Hiz, Reidel: Dordrecht, 1970. p. 211-235.

HARRIS, Zellig. Notes du cours de syntaxe. Paris: Le Seuil, 1976. HEINE, Bernd; CLAUD I, U.; HUNNEMEYER, F. Grammaticalization: a conceptual framework. Chicago: University of Chicago Press, 1991.

HOPPER, Paul. J. One Some Principles of Grammaticalization. In: TRAU GOTT, E.; HEINE, B. (ed.). Approaches to Grammaticalization I. Amsterdam: John Benjamins, 1991. http:// dx.doi.org/10.1075/tsl.19.1.04hop

______. TRAU GOTT, Elizabeth C. Grammaticalization. Cambridge: Cambridge University Press, 1993.

LABELLE, Jacques. Etudes de contructions avec l’opérateur AVOIR: nominalisations et extensions. Paris, Université Paris VIII – LDL, 1974.

LECLÈRE, Christian. Remarques sur les substantifs opérateus. Langue française, v. 11, n. 1 (Syntaxe transformationnelle du français), p. 61-76, 1971.

LAPORTE, Éric. Exemplos atestados e exemplos construídos na prática do léxicogramática. Tradução do francês: Francisco Antônio P. Léllis. In: Revista (Con)textos Linguísticos, v. 2, p. 26-51, 2008.

______.PACHECO, Wagner. L. Descrição do verbo cortar para o processamento automático de linguagem natural. In: LAPORTE, Éric. Dialogar é preciso. Linguística para o processamento de línguas. Vitória PPGEL/UFES, 2013. p. 165-175.

______. SMA RSARO, Aucione; ROCHA, Lúcia. H. P. da. Um recurso linguístico para o processamento automático de linguagem natural: descrição do verbo passar. In: CARMELINO, Ana C. (org.). Questões linguísticas diferentes abordagens. Vitória, PPGEL/ UFES, 2012. p. 141-156.

MARTELOTTA, Mário Eduardo. Mudança linguística: uma abordagem baseada no uso. São Paulo: Cortez, 2011.

MEILLET, Antoine. L’évolution des formes grammaticales. Scientia, v. 12, n. 26, 1965. Reimpresso em A. MEILLET. Linguistique historique et linguistique générale. Paris: Champion, 1912.

NEVES, Maria H. M. Estudo das construções com verbo-suporte em português. In: KOCH, I. V. (org.). Gramática do português falado. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 1996. v. VI: Desenvolvimentos.

RANCHHOD, Elizabeth M. Sintaxe dos predicados nominais com Estar. Lisboa: INIC – Instituto Nacional de Investigação Científica, 1990.

RASSI, Amanda P.; VALE, Oto. A. Tipologia das construções verbais em PB: uma proposta de classificação do verbo dar. Caligrama: Revista de Estudos Românicos, São Paulo, v. 18, n. 2, p. 105-130, 2013.

SCHER, Ana P. As construções como verbo leve dar e nominalização em -ADA no português do Brasil. Tese (Doutorado) – Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 2004.

SMARSARO, Aucione; PICOLI, Larissa. Propriedades sintático-semânticas de verbo Adj-ecer. In: Congresso Nacion al de Ling uístic a e Filologi a, XIV., 2013, Rio de Janeiro. Cadernos do CNLF, v. XVII, p. 335-343, 2013.

TRAVAGLIA, Luiz. C. Gramática e interação: uma proposta para o ensino de gramática. São Paulo: Cortez, 2003.

TROUSDA LE, Graeme; TRAU GOTT, Elizabeth. Gradience, gradualness and grammaticalization: how do they intersect? In: TROUSDA LE, G.; TRAU GOTT, E (eds.). Gradience, gradualness and grammaticalizatin. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins Publishing Company, 2010. http://dx.doi.org/10.1075/tsl.90

VITRAL, Lorenzo Teixeira; RAM OS, Jânia. Gramaticalização: uma abordagem formal. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2006.

VIEIRA, Márcia dos Santos M. Sintaxe e semântica de predicações com verbo fazer. 2001. 362 f. Tese (Doutorado em Letras) – Programa de Pós-graduação em Letras, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2001.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-4301.2015.2.20398

e-ISSN: 1984-4301 

 

Avaliação do Qualis CAPES - 2013/2016

ÁREA CAPES - Linguística / Literatura

CLASSIFICAÇÃO DE PERIÓDICO - B1



Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS