Poesia na Revista do Globo: duas fases, duas faces

Diego Grando

Resumo


A Revista do Globo (1929-1967) publicou, durante toda sua existência, uma expressiva quantidade de textos literários, nos mais variados gêneros. Analisar o material literário que figurou nas páginas do periódico pode oferecer uma visão complementar às visões já oferecidas pela História da Literatura, permitindo iluminar campos ainda obscuros ou confirmar teses já estabelecidas. Neste artigo, busca-se traçar um panorama da publicação de poesia na Revista do Globo, apresentando os números e os principais nomes publicados e levantando hipóteses sobre as mudanças quantitativas, estéticas e editoriais ao longo de sua história.


Palavras-chave


Revista do Globo; Rio Grande do Sul; Poesia.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Oswald. Cadernos de poesia do aluno Oswald (Poesias reunidas). São Paulo: Círculo do Livro, 1982.

BOSI, Alfredo. História concisa da Literatura Brasileira. São Paulo: Cultrix, 1994.

DELFOS – ESPAÇO DE DOCUMENTAÇÃO E MEMÓRIA CULTURAL. [s.d.] Revista do Globo. Disponível em: . Acesso em: 10 mar. 2015.

QUINTANA, Mario. A rua dos cataventos. São Paulo: Globo, 2005.

REVISTA DO GLOBO. In: MOREIRA, Alice Therezinha Campos et al. Revista do Globo (1929-1967): catálogo e texto. Porto Alegre: PUCRS/Laboratório de Acervos Digitais, 2003. 15 CD-ROMS.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-4301.2015.2.20292

e-ISSN: 1984-4301


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.