A aplicação variável da elevação sem motivação aparente das vogais médias pretonicas em Porto Alegre: considerações à luz da Teoria de Exemplares

Ana Paula Correa da Silva Biasibetti

Resumo


Este estudo investiga a aplicação variável da elevação sem motivação aparente das vogais médias pretônicas, verificada em s[e]nhor ~ s[i]nhor e g[o]verno ~ g[u]verno, p. ex., na fala de jovens porto-alegrenses. O objetivo central é verificar os graus de favorecimento dos itens lexicais e dos radicais para a aplicação do alçamento quando comparados às variáveis linguísticas e sociais propostas. Para tanto, a amostra Jovens Porto-Alegrenses, pertencente ao banco VARSUL (Variação Linguística no Sul do Brasil), foi submetida à análise estatística de efeito misto (JOHNSON, 2009). Os resultados quantitativos indicaram que apenas as variáveis Item Lexical e Radical são estatisticamente favorecedoras da elevação de /o/, evidenciando que a elevação é condicionada primariamente pelo léxico. Quanto à vogal /e/, o reduzido número de ocorrências evidenciou que o alçamento atinge alguns itens lexicais e radicais específicos. Constatou-se, assim, que a baixa aplicação do processo diz respeito a algumas palavras isoladas sem revelar um condicionador fonético específico em comum. Além disso, verificou-se que a elevação se propaga de modo difuso através de radicais atingindo algumas formas e outras não. A discussão dos resultados partiu dos pressupostos teóricos da Difusão Lexical (CHEN, WANG, 1975; OLIVEIRA, 1991, 1992, 1995) e avançou através da Teoria de Exemplares (JOHNSON, 1997; PIERREHUMBERT, 2001, 2003) para explicara variação fonético-fonológica através da frequência de ocorrência das formas alternantes.

Palavras-chave


Vogais médias pretônicas; Elevação sem motivação aparente; Variação fonético-fonológica; Teoria de Exemplares.

Texto completo:

PDF

Referências


BISOL, Leda. O alçamento da pretônica sem motivação aparente. In: BISOL, Leda; COLLISCHONN, Gisela (Org.). Português do Sul do Brasil: variação fonológica. Porto Alegre: EdiPUCRS, 2009. p. 73-92.

BYBEE, Joan. Phonology and language use. Cambridge: Cambridge University Press, 2001.

_________. From usage to grammar: the mind’s response to repetition. Language, n. 82, v. 4, p. 529-551, 2006.

CHEN, Matthew; WANG, William. Sound change: Actuation and implementation. Language, Baltimore, v. 51, n. 2, p. 255-81, 1975.

CRUZ, Marion. As vogais médias pretônicas em Porto Alegre-RS: um estudo sobre o alçamento sem motivação aparente. 2010. 203 f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Programa de Pós-Graduação em Letras, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2010.

HUBACK, Ana Paula. A interferência da frequência em fenômenos linguísticos. Delta, v. 29, n. 1. PUCSP/Lael: São Paulo, 2013.

JOHNSON, Daniel Ezra. Getting off the GoldVarb standard: Introducing Rbrul for mixed effects variable rule analysis. Language and Linguistics Compass, v. 3, p. 359-383, 2009.

JOHNSON, Keith. Speech perception without speaker normalization. In: JOHNSON, K.; MULLENIX, J. W. (Ed.). Talker Variability in Speech Processing. San Diego: Academic Press, 1997. p. 145-166.

KLUNCK, Patrícia. Alçamento das Vogais Médias Pretônicas sem Motivação Aparente. 2007. 112 f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Programa de Pós-Graduação em Letras, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2007.

LAEL/PUCSP. Corpus Brasileiro. Pós-Graduação em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Disponível em: http://www.sketchengine.co.uk/. Acesso em: 26 ago. 2014.

OLIVEIRA, Alan Jardel. Variação em itens lexicais terminados em /l/ V na cidade de Itaúna/MG. 2006. 156 f. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos). Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2006.

OLIVEIRA, Marco Antônio de. The Neogrammarian Controversy Revisited. International Journal of the Sociology of Language, Berlin, v. 89, p. 93-105, 1991.

_________. Aspectos da Difusão Lexical. Revista de Estudos da Linguagem, Belo Horizonte, v. 1, p. 31-41, 1992.

_________. O Léxico como Controlador de Mudanças Sonoras. Revista de Estudos da Linguagem, Belo Horizonte, v. 4, p. 75-92, 1995.

PIERREHUMBERT, J. Exemplar dynamics: Word frequency, lenition, and contrast. In: BYBEE, J.; HOPPER, P. (Ed.) Frequency effects and the emergence of lexical structure. Amsterdam: John Benjamins, 2001. p.137-157.

_________. Probabilistic Phonology: Discrimination and Robustness. In: BOD, R.; HAY, J.; JANNEDY, S. (Ed.) Probability Theory in Linguistics. Cambridge: MIT Press, 2003. p. 177-228.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE. Saúde Reprodutiva de adolescentes: uma estratégia para a ação. Genebra: OMS/FNUAP/UNICEF, 1989.

SILVA, Ana Paula Correa da. Elevação sem motivação aparente das vogais médias pretônicas entre os jovens porto-alegrenses. 2014. 171 f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Programa de Pós-Graduação em Letras, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-4301.2014.2.17926

e-ISSN: 1984-4301 

 

Avaliação do Qualis CAPES - 2013/2016

ÁREA CAPES - Linguística / Literatura

CLASSIFICAÇÃO DE PERIÓDICO - B1



Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS