Debucalização e Fonologia Autossegmental

José Júnior Dias da Silva, Consuelo de Paiva Godinho Costa

Resumo


O presente trabalho investiga questões relacionadas à Debucalização e à Teoria Fonológica. Para tanto, são analisados diferentes dialetos no intuito de justificar a relevância do processo nas línguas e descrever as motivações fonéticas propícias para o aparecimento do segmento laríngeo [h]. Nesse caso, é investigado o comportamento das consoantes fricativas alveolares e pós-alveolares ([s], [z], [S] e [Z]), através de análises sincrônicas que justifiquem o processo de variação/mudança desses segmentos para uma consoante fricativa glotal [h]. Foi feita uma leitura desse processo com base na Fonologia Autossegmental, passando por modelos anteriores, como o Estruturalismo e o Gerativismo. O modelo de Geometria de Traços, proposto por Clements e Hume (1995), o mais usado no Brasil, não contempla a debucalização porque, ao perder o nó cavidade oral, o traço [contínuo] não encontra uma ancoragem na representação arbórea, o que faz com que a configuração geométrica fira determinados princípios da teoria. Motivados por isso, são discutidos os conceitos do traço [contínuo], de segmentos consonantais e vocálicos, defendidos pela teoria e seu papel nas oposições fonológicas das línguas.

Palavras-chave


Debucalização; Teoria Fonológica; Fonologia Autossegmental.

Texto completo:

PDF

Referências


ABAURRE, Maria Bernadete Marques; SANDALO, Maria Filomena Spatti. Os róticos revisitados. In: HORA, Dermeval da; COLLISCHONN, Gisela (Org.). Teoria linguística: Fonologia e outros temas. João Pessoa: Editora Universitária/UFPB, 2003. p. 144-180.

ANDERSON, Stephen R. The description of nasal consonants and internal structure of segments. In: FERGUSON, Charles; HYMAN, Larry; OHALA, John (Ed.). Nasálfest. Stanford, California: Stanford University. 1975. p. 1-25.

ARAGAO, Maria do Socorro Silva de. A neutralização dos fonemas /v, z, / no falar de Fortaleza. In: RIBEIRO, Silvana Soares Costa; COSTA, Sônia Bastos Borba; CARDOSO, Suzana Alice Marcelino (Org.). Dos sons às palavras: nas trilhas da língua portuguesa. Salvador: EDUFBA, 2009. p. 187-200.

CÂMARA JR., Joaquim Mattoso. Estrutura da Língua Portuguesa. 35. ed. Petrópolis: Vozes, 2002.

CHOMSKY, Noam; HALLE, Moris. The Sound Pattern of English. New York: Praeger, 1968.

CLEMENTS, George N.; HUME, Elizabeth V. The Internal Organization of speech sounds. In: GOLDSMITH, John (Org.). The Handbook of Phonological Theory. London: Black-well, 1995. p. 245-301.

COSTA, Consuelo de P.G. Nhandewa Aywu: fonologia do Nhandewa-Guarani. Vitória da Conquista, Ba/Campinas, SP: Edições UESB/ Curt Nimuendajú, 2010.

D’ANGELIS, Wilmar da R. Traços de modo e modos de traçar geometrias: línguas Macro-Jê & teoria fonológica. 1998. 423 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Campinas: IELUNICAMP. 2 volumes. 1998.

_____ . Sistema fonológico do Português: rediscutindo o consenso. D.E.L.T.A. São Paulo: PUC-SP, v. 18, n.1, p. 1-24, 2002.

GARALLEK, Marc. Production and perception of glottal stops. 2013. 170 f. Dissertation (Doctor of Philosophy in Linguistics) – Los Angeles: University of California. 2013.

GOLDSMITH, John. Autosegmental Phonology. Tese (Doutorado, PhD) – Cambridge, Mass.: MIT Press, 1976.

HALLE, Morris. Feature Geometry and Feature Spreading. Linguistic Inquiry, 26. 1995.

HALLE, Morris; VAUX, Bert; WOLFE, Andrew. On Feature Spreding and the Representation of Place of Articulation. Linguistic Inquiry, v. 31, n. 3, p. 387- 444, 2000.

HORA, Dermeval da; PEDROSA, Juliene L. R. Comportamento variável da fricativa coronal pós-vocálica In: RIBEIRO, Silvana Soares Costa; COSTA, Sônia Bastos Borba; CARDOSO, Suzana Alice Marcelino (Org.). Dos sons às palavras: nas trilhas da língua portuguesa. Salvador: EDUFBA, 2009. p. 111-128.

IPA (1995). The International Phonetic Alphabet (revised to 1993, corrected 1996). Journal of the International Phonetic Association. 1995, vol. 25. (1): páginas centrais, não numeradas.

JAKOBSON, Roman; FANT, Gunnar; HALLE, Morris. Preliminaries to Speech Analysis. Cambridge: MIT Press, 1952.

LADEFOGED, Peter; MADDIESON, Ian. The Sounds of the World's Languages. Oxford: Blackwell, 1996. p. 325-326.

LUCCHESI, Dante. A realização do /S/ implosivo no português popular de Salvador. In: RIBEIRO, Silvana Soares Costa; COSTA, Sônia Bastos Borba; CARDOSO, Suzana Alice Marcelino (Org.). Dos sons às palavras: nas trilhas da língua portuguesa. Salvador: EDUFBA, 2009. p. 83-110.

MADDIESON, Ian; PRECODA, Kristin. Updating UPSID. UCLA Working Papers in Phonetics, 74. 1990. 104–111.

MATZENAUER, Carmen Lúcia. Introdução à Teoria Fonológica. In: BISOL, Leda (Org.). Introdução a Estudos de Fonologia do Português Brasileiro. 4. ed. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2005. p. 11-73.

OLIVEIRA, Marco Antônio de. Aspectos da difusão lexical. Revista Estudos da Linguagem. Belo Horizonte, ano 1, v. 1, p. 31-41, 1992.

MOTA, Jacyra Andrade. O -s em coda silábica na norma culta de Salvador. 2002. 228 f. Tese (Doutorado em Língua Portuguesa) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2002.

SCHANE, Sanford. Fonologia Gerativista. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1975.

SILVA, Thaïs Cristófaro. Fonética do Português: roteiro de estudos e guia de exercícios. 10. ed. São Paulo: Contexto, 2010.

TASSARA, Gilda; DUQUE, Carlos. /s/ implosiva em el español culto de Valparaíso. Revista Signos. Instituto de Literatura y Ciência Del Lenguaje. v. 19, n. 24, p. 109-124, 1986.

TRUBETZKOY, N. S. Principles of phonology. Berkeley, Los Angeles: University of California Press, 1939.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-4301.2014.2.17887

e-ISSN: 1984-4301 

 

Avaliação do Qualis CAPES - 2013/2016

ÁREA CAPES - Linguística / Literatura

CLASSIFICAÇÃO DE PERIÓDICO - B1



Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS