Da Teoria da Argumentação na Língua à análise dos discursos: como se pode explicar o sentido construído pela língua?

Carolina Knack

Resumo


Este trabalho toma a Teoria da Argumentação na Língua em sua fase atual, a saber, a Teoria dos Blocos Semânticos, desenvolvida por Oswald Ducrot e Marion Carel, como embasamento teórico para fins de empreender uma breve análise de um artigo de opinião, o qual se intitula O brasileiro não lê, de autoria de Danilo Venticinque (Revista Época). Com o objetivo de explicar como a língua constrói os sentidos instaurados nesse artigo e de refletir sobre as implicações da referida teoria em contexto de ensino, busca-se, primeiramente, abordar os pressupostos filosóficos que sustentam tal teoria. Passando por Platão, Saussure e Benveniste, dá-se relevo às noções de alteridade, relação, valor e agenciamento. Em seguida, sintetizam-se os principais conceitos mobilizados pela teoria da argumentação, em especial o de encadeamento argumentativo, para realizar a análise do artigo. Por fim, desenvolvem-se algumas reflexões acerca das implicações desse percurso teórico-analítico para o contexto de ensino.


Palavras-chave


Estudo do texto; teorias enunciativas; encadeamento argumentativo.

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1984-4301 

 

Avaliação do Qualis CAPES - 2013/2016

ÁREA CAPES - Linguística / Literatura

CLASSIFICAÇÃO DE PERIÓDICO - B1



Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS