Consciência linguística: diferentes olhares

Aline Lorandi, Juliana Tatsch Menezes, Itallon Lourenço Silva, Liane Barreto Silva, Débora Mattos Marques

Resumo


O presente trabalho objetiva uma análise qualitativa de dados coletados durante a aplicação de testes de consciência morfológica, à luz do modelo de Redescrição Representacional (KARMILOFF-SMITH, 1986, 1992). Esses dados são provenientes do trabalho de tese de Lorandi (2011), para os quais sugerimos uma análise por informante, não por série, como foi feito na tese, visando a uma descrição da trajetória desenvolvimental desses informantes com relação a seu conhecimento morfológico, ou, mais especificamente, as suas habilidades de derivação, extração de base e flexão de pseudopalavras, bem como o julgamento de aceitabilidade, seguido de explanação de conhecimento morfológico de morfemas reais da língua arranjados em formas morfológicas variantes efetivamente utilizadas por crianças em fase de aquisição da morfologia (LORANDI, 2007). Foram destacados aleatoriamente dois informantes de cada série – do 1º ao 4º ano – estudantes de uma escola de ensino regular particular, cujos dados foram analisados para fins deste trabalho. Os resultados mostram que o desenvolvimento não é relativo à idade, o que é corroborado pelo modelo de Redescrição Representacional, e que outras variáveis podem interferir no desenvolvimento do conhecimento linguístico e em sua representação mental. Essas variáveis serão investigadas em nossa pesquisa atual. Em nossas considerações sobre os resultados, salientamos a importância de um modelo capaz de transcender a dicotomia implícito-explícito, tal como o modelo RR, visto que ele é eficiente na explicação dos dados que surgiram a partir das respostas das crianças.

Palavras-chave


Aquisição da Linguagem; Consciência Linguística; Modelo de Redescrição Representacional; Morfologia; Fonologia.

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1984-4301 

 

Avaliação do Qualis CAPES - 2013/2016

ÁREA CAPES - Linguística / Literatura

CLASSIFICAÇÃO DE PERIÓDICO - B1



Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS