A construção do sujeito saudável: relações discursivas em propagandas de alimentos

Gitanna Brito Bezerra

Resumo


A sociedade pós-moderna presencia uma intensificação do discurso da alimentação saudável, que produz, à medida que circula no meio social, efeitos de sentidos cuja pertinência, não raro, por ancorar-se em um discurso científico, historicamente concebido como verdadeiro, apresenta-se incontestável, difundindo poder. Os sujeitos, imersos nesta rede discursiva, na qual se alça a preocupação com os hábitos alimentares a um aspecto primordial para a vida, são instruídos à adoção de novos estilos de vida. Neste âmbito, abarcando a identidade como uma construção perpassada por relações de poder, sobressalta-se o gênero midiático propaganda, uma vez que este se apresenta como um dispositivo veiculador, com base em paradigmas socialmente construídos, de discursos, de subjetividades. Pela análise de algumas propagandas de alimentos saudáveis, percebeu-se que estas promovem a construção discursiva de um “sujeito saudável” associando, por relações de poder subjacentes a um sincretismo icônico-linguístico, a ideia de uma alimentação equilibrada aos sabores dos alimentos, à saúde e à beleza corporal.

Palavras-chave


discurso; propaganda; alimentação saudável; sujeito.

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1984-4301 

 

Avaliação do Qualis CAPES - 2013/2016

ÁREA CAPES - Linguística / Literatura

CLASSIFICAÇÃO DE PERIÓDICO - B1



Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS