A semântica global e a constituição do ethos discursivo em práticas discursivas indígenas

Adriana Recla

Resumo


Este artigo discute os planos da semântica global e a constituição do ethos discursivo em práticas discursivas indígenas vivenciadas por sujeitos de população indígena tupiniquim da aldeia Pau-Brasil, localizada em Aracruz-ES. O objetivo é examinar, no discurso A mulher e a cobra, as dimensões da semântica global e a constituição do ethos discursivo no funcionamento de práticas culturais do cotidiano, vivenciadas por estes sujeitos, à luz da Análise do Discurso de linha francesa, de modo particular, nas perspectivas que vêm sendo propostas por Maingueneau. Privilegiamos, na análise, os planos da semântica global, em especial, a categoria ethos discursivo. Verificamos que as práticas discursivas depreendidas do cotidiano indígena nos forneceram uma chave para a compreensão da constituição do ethos discursivo no discurso analisado, uma vez que é também por meio delas que conhecimentos e ideias se tornam realidade.

Palavras-chave


Semântica Global, Ethos Discursivo; Análise do Discurso.

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1984-4301 

 

Avaliação do Qualis CAPES - 2013/2016

ÁREA CAPES - Linguística / Literatura

CLASSIFICAÇÃO DE PERIÓDICO - B1



Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS