Histórico do periódico

A Revista Letrônica foi idealizada em 2008 pela professora Ana Maria Lisboa de Mello, que atuou como editora-chefe e teve o apoio de alunos de doutorado, que atuaram como editores-júnior. O objetivo inicial da revista era criar um espaço de divulgação dos trabalhos de mestrandos e doutorandos do Programa de Pós-Graduação em Letras da PUCRS. No ano de criação, os alunos do PPGL puderam dar sugestões de nomes para a revista e houve uma votação: o nome escolhido, Letrônica, surgiu da ideia de unir as palavras Letras e eletrônica, uma vez que, desde seu início, a revista é publicada apenas online. A revista tem sido constantemente renovada, e os artigos passaram a ser avaliados por pareceristas do conselho editorial e também por pareceristas ad hoc de diferentes universidades. Em 2012, os professores Maria da Glória di Fanti e Biagio d’Angelo assumiram a chefia da revista nas áreas de Linguística e Literatura, respectivamente. Depois disso, os objetivos foram modificados, e a revista deixou de publicar artigos somente de autoria de alunos. Manteve, porém, a característica de ser uma revista temática. Ainda no ano de 2012, em sua primeira avaliação da CAPES, a Letrônica foi avaliada com o Qualis B2. Em 2014, houve uma mudança na área da Literatura: o professor Pedro Theobald assumiu como editor-chefe. Embora os primeiros números da Letrônica tenham contemplado em sua maioria trabalhos de alunos de mestrado e doutorado, haja vista o objetivo inicial do periódico, atualmente a revista publica estudos linguísticos e literários de professores pesquisadores e pós-graduandos de diferentes universidades brasileiras e estrangeiras. Em 2015, a revista foi avaliada com o Qualis B1. Em 2016 foi desenvolvido um novo logo para a revista por Henrique Limberger. Em 2018 a revista passou a ser trimestral (com dois números temáticos de Linguística e Literatura).