A ARTE COMO POSSIBILIDADE DE EVASÃO EM EMMANUEL LEVINAS E ERNST BLOCH

Luciano Assis Mattuella

Resumo


RESUMO: O presente trabalho tem por objetivo estudar o conceito de evasão no âmbito da estética de Emmanuel Levinas, buscando inspiração também nos escritos de Ernst Bloch. Procuramos entender a arte como a possibilidade de temporalização da essência, o modo através do qual é possível evadir do tempo regelado das formas findadas de um mundo esgotado em imagens e conceitos. Podemos supor, como pano de fundo, uma ode ao fragmentário, como propõe Ernst Bloch: uma arte, então, que não se contente com a mera representação do mundo, mas que seja ela mesma uma instância questionadora deste mundo.

Palavras-chave: Arte. Bloch. Estética. Evasão. Levinas. Utopia.

**

ART AS POSSIBILITY OF EVASION IN EMMANUEL LEVINAS AND ERNST BLOCH

ABSTRACT: The present work aims to study the concept of evasion within the esthetical thoughts of Emmanuel Levinas, having also as inspiration the writings of Ernst Bloch. We seek to understand art as a possibility of temporalization of the essence, the way through which it is possible to evade from the frozen time of the closed forms of a world diminished to images and concepts. We can suppose, as a background, an ode to the fragmentary, as proposed by Ernst Bloch: an art, then, not satisfied with the bare representation of the world, but that is itself a questioning instance of this world.

Key Words: Art. Bloch. Esthetics. Evasion. Levinas. Utopia.

Texto completo:

PDF


ATENÇÃO

Sistema em manutenção

Migração do sistema OJS para a versão 3.0. Durante este período os usuários:

  • Poderão acessar todo o conteúdo já publicado
  • Não poderão efetivar encaminhamentos do fluxo editorial (submissão, avaliação, publicação)

Previsão: 06/07/2020


e-ISSN: 1983-4012


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.