A DISPOSIÇÃO ORIGINÁRIA DO HOMEM PARA O BEM: UMA LEITURA SEMÂNTICA NO CONTEXTO D’A RELIGIÃO NOS LIMITES DA SIMPLES RAZÃO EM KANT

Renato Capitani

Resumo


RESUMO: O ensaio elucida o lugar teórico e o significado da tese kantiana segundo a qual o homem possui uma disposição originária para o bem. Isso é feito de acordo com a problemática semântica da sensificação da lei moral na natureza humana tal como Loparic entende que Kant realiza n’A Religião nos limites da simples razão. Após a colocação do problema discorre sobre a objetividade da lei moral atestada pelo fato da razão. Na seqüência, apresenta a concepção kantiana de religião e termina com a elucidação da disposição originária do homem para o bem.

Palavras-chave: Kant. Lei moral. Religião. Natureza humana. Bem.

**

THE ORIGINAL DISPOSITIONS OF MAN TO GOOD: A READING SEMANTICS IN THE CONTEXT OF RELIGION IN THE LIMITS OF SIMPLE REASON IN KANT

ABSTRACT: The essay explains the theoretical place and the significance of Kantian thesis where, in according to it, man has a natural disposition to good. This is done in accordance to the semantic problematic of sensification of moral law in the human nature just as Loparic understands that Kant realizes in Religion in the limits of simple reason. After presentation of the problem is discussed the objectivity of moral law attested for the fact of reason. Then is presented the Kantian conception of religion and finish with the elucidation of natural disposition of man to good.

Key Words: Kant. Moral law. Religion. Human nature. Good.

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1983-4012


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.