A correlação entre a noção de subjetividade e o desenvolvimento do programa da fenomenologia em Husserl

Adelar Conceição

Resumo


O objetivo do presente artigo é assinalar a correlação entre a concepção de subjetividade e o desenvolvimento da fenomenologia enquanto projeto programático. Para isso, percorremos as diferentes fases da fenomenologia husserliana procurando destacar o papel crescente desempenhado pela subjetividade, tanto a partir da chamada “virada transcendental”, quando ainda na etapa tardia da temática do “mundo da vida” (Lebenswelt). Por fim, procuramos mostrar que para a concepção de fenomenologia de Husserl permanece a referência última à subjetividade, pois ela é não só condição, mas também fundamento que confere unidade ao projeto geral da fenomenologia nas suas sucessivas etapas.


Palavras-chave


Subjetividade; Fenomenologia Transcendental; Mundo da Vida.

Texto completo:

PDF

Referências


HEIDEGGER, M. Prolegomenos para una Historia del Concepto del Tiempo. Madri: Alianza Editorial, 2006.

HUSSERL, E. Investigaciones Lógicas. Madri: Revista do Ocidente, 1976.

_______. Ideas Relativas a una Fenomenología Pura y una Filosofía Fenomenológica. Libro Primero: Introduccción general a la fenomenologia pura. México, D.F.: Fondo de Cultura Econômica, 1986.

_______. Ideas Relativas a una Fenomenología Pura y una Filosofía Fenomenológica. Libro Segundo: Investigaciones fenomenológicas sobre la constitución. México, D.F.: Fondo de Cultura Econômica, 2005.

_______. Meditações Cartesianas. Introdução à Fenomenologia. Porto: Rés, 2001.

_______. A Crise da Ciências Européias e a Fenomenologia Transcendental. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2012.

SARTRE, J.P. A Transcendência do Ego. Seguido de Consciência de Si e Conhecimento de Si. Lisboa: Edições Colibri, 1994.

DEPRAZ, N. Compreender Husserl. Petrópolis: Vozes 2008.

DESCARTES, R. Meditações. Tradução de J. Guinsburg e Bento Prado Júnior. São Paulo: Abril Cultural, 1973.

MOURA, C. A. R. Crítica da razão na fenomenologia. São Paulo: Nova Stella e Edusp, 1989.

RICOEUR, P. Na escola da fenomenologia. Petrópolis: Vozes, 2009.

SPIEGELBERG, H. The Phenomenological Movement. A historical introduction. Third revised an enlarged edition. Dordrecht/Boston/London: Kluwer Academic Publishers, 1994.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1983-4012.2017.2.29501

e-ISSN: 1983-4012


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.