Três dogmas da metodologia metafísica

Gregory Gaboardi

Resumo


Neste artigo Jessica Wilson examina os modos pelos quais pode haver progresso filosófico e o que pode afetar esse progresso ou explicar seu estágio atual, particularmente na área da metafísica. Wilson identifica e critica três posições que estariam sendo mantidas de modo dogmático por metafísicos e, com isso, prejudicando o progresso na área: a defesa do Ditado de Hume, a defesa de que a composição dos objetos é devidamente caracterizada pela mereologia clássica e a defesa de que disputas metaontológicas são disputas sobre a semântica de quantificadores. Wilson conclui que, embora persistam algumas tensões profundas envolvendo a possibilidade do progresso filosófico e as posições criticadas possam ser justificadas, atualmente a defesa dessas posições é dogmática e está prejudicando o progresso da metafísica.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1983-4012.2017.1.27208

O conteúdo dos textos publicados pela intuitio é de inteira responsabilidade de seus respectivos autores e não expressa necessariamente as opiniões de seus editores.

Revista eletrônica dos discentes do Programa de Pós-Graduação em Filosofia da PUCRS.


e-ISSN: 1983-4012

 


Indexação: LATINDEX 

 


Programa de Pós-Graduação em Filosofia - PUCRS
Veritas

EDIPUCRS: Revistas Eletrônicas da PUCRS
PORTAL: www.pucrs.br

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 

 

Copyright: © 2006-2017 EDIPUCRS