O Conceito de Trabalho e o Trabalho do Conceito na Filosofia de Hegel: apontamentos introdutórios

Messias Silva Manarim

Resumo


O trabalho é um tema muito presente na filosofia hegeliana. O mesmo é discutido em diversos dos seus textos. Centralmente aparece nas figuras do senhor e do escravo, na Fenomenologia do Espírito, em que ele retrata a luta pelo reconhecimento de uma consciência frente à outra, além de apontar que o processo de dominação do senhor está relacionado à necessidade que o mesmo tem de satisfazer os seus desejos, mas para isso se utiliza do trabalho do escravo. Ocorre que o trabalho do escravo ao realizar o desejo do senhor, acaba por dar forma ao que antes era somente ideia, desejo. Esse processo leva o escravo a um princípio de sabedoria, principia a liberdade. O trabalho permite também a interação social entre as pessoas, pois todos participam da sua produção e do gozo dos seus resultados. Ainda para Hegel, o trabalho permitirá à superação do trabalho humano pelo trabalho mecânico. E, por fim, destaca-se haver a característica fundamental de existir o trabalho do espírito, que é a ação de persecução do conceito, ou seja, o trabalho da consciência para se atingir cada conceito.


Palavras-chave


Trabalho. Dialética. Hegel.

Texto completo:

PDF

Referências


HEGEL, G. W. F. Enciclopédia das ciências filosóficas em compêndio: 1830. Texto completo com os adendos orais, traduzido por Paulo Menezes com a colaboração de José Machado. 2ª ed. São Paulo: Loyola, 2011.

______. Fenomenologia do espírito. Tradução de Paulo Meneses com a colaboração de Karl-Heinz Efken e José Nogueira Machado. 7ª ed. Petrópolis: Vozes; Bragança Paulista: Editora Universitária São Francisco, 2012.

______. Linhas fundamentais da filosofia do direito ou Direito natural e ciência do estado em compêndio. Tradução de Paulo Menezes, Agemir Bavaresco, Alfredo Moraes, Danilo Vaz-Curado R. M. Costa, Greice Ane Barbieri e Paulo Roberto Konzen. 2ª ed. São Leopoldo: UNISINOS, 2010.

HYPPOLITE, J. Gênese e estrutura da Fenomenologia do espírito de Hegel. Tradução de Sílvio Rosa Filho. 2ª ed. São Paulo: Discurso Editorial, 2003.

KOJÈVE, A. Introdução à leitura de Hegel. Tradução Estela dos Santos Abreu. Rio de Janeiro: Contraponto, 2014.

SANTOS, J. H. Trabalho e riqueza na Fenomenologia do espírito de Hegel. (Coleção Filosofia - 30)

São Paulo: Loyola, 1993




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1983-4012.2017.1.23929

O conteúdo dos textos publicados pela intuitio é de inteira responsabilidade de seus respectivos autores e não expressa necessariamente as opiniões de seus editores.

Revista eletrônica dos discentes do Programa de Pós-Graduação em Filosofia da PUCRS.


e-ISSN: 1983-4012

 


Indexação: LATINDEX 

 


Programa de Pós-Graduação em Filosofia - PUCRS
Veritas

EDIPUCRS: Revistas Eletrônicas da PUCRS
PORTAL: www.pucrs.br

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 

 

Copyright: © 2006-2017 EDIPUCRS