Uma Reflexão sobre a Crítica de Hannah Arendt ao Conceito de Trabalho de Karl Marx

Tiago Nilo

Resumo


O objetivo de tal artigo é suscitar uma reflexão sobre a crítica que Hannah Arendt realiza em A condição humana (1958) ao conceito de trabalho desenvolvido por Karl Marx. Mais especificamente, a crítica que se encontra no capítulo III da obra referida, na qual Arendt critica Marx por ter confundido a atividade do trabalho (labor) com a atividade de fabricação (work). Primeiro, irei expor os argumentos de Arendt contra Marx, para que na sequência, possa realizar uma reflexão sobre eles.


Palavras-chave


Trabalho. Labor. Fabricação. Vida biológica. Animal laborans

Texto completo:

PDF

Referências


ARENDT, H. Origens do totalitarismo. São Paulo: Companhia das letras, 1989. 562p.

______. A condição humana. 8. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1997. 352p.

______. Sobre a Revolução. Lisboa: Relógio d’água. 2001. 398p.

______. Sobre a violência. São Paulo: Companhia das letras, 2009. 167p.

______. Entre o passado e o futuro. São Paulo: Perspectiva, 2005.348p.

ENGELS, F. Anti-Düring. São Paulo: Boitempo, 2015. p. 160-177.

FOUCAULT, M. Nascimento da biopolítica. São Paulo: Martins fontes, 2008. 474p.

KRADER, L. Evolução, revolução e Estado: Marx e o pensamento etnológico. In: HOBSBAWM, E. (org.). História do marxismo: o marxismo no tempo de Marx. Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra,

314p.

LEFEBVRE, H. Marxismo. Porto Alegre: L&PM, 2010. 127p.

LUKÁCS, G. Prolegômenos para uma ontologia do ser social. São Paulo: Boitempo, 2010. p. 43

MARCUSE, H. Razão e Revolução: Hegel e o advento da teoria social. Rio de janeiro: Terra e Paz, 1978. p. 69-79.

MARX, Karl. Manuscritos econômico-filosóficos. São Paulo: Boitempo, 2008. 175p.

______. Sobre a questão judaica. São Paulo: Boitempo, 2010.139p.

______. Contribuição à crítica da economia política. São Paulo: Martins Fontes, 2011. p. 3-59.

______. Grundrisse. São Paulo: Boitempo, 2011. p, 27-44.

______. O Capital. São Paulo: Boitempo, 2013. p, 113-119.

______. Das Kapital: kritik der politischen Ökonomie. Buch I: Der Produktionsprozeβ des Kapitals. In: ______ & ENGELS, F. : Werke. Berlin: Institut Für Marxismus-Leninismus Bein ZK der sed, 1962.768p.

______. & ENGELS, F. A Ideologia Alemã. São Paulo: Boitempo, 2007. 616p.

______. A Sagrada família. São Paulo: Boitempo, 2008.286p.

MÉZSÁROS, I. Marx ‘filósofo’. In: HOBSBAWM, E. (org.). História do marxismo: o marxismo no tempo de Marx. Editora Paz e Terra: Rio de Janeiro, RJ, 1987.

NEGT, O. O marxismo e a teoria da revolução no último Engels. In: HOBSBAWN, E. História do marxismo: o marxismo na época da segunda internacional. v. II. Editora Paz e Terra: Rio de Janeiro, 1982.

RAMALHO, J. S. Hannah Arendt versus Marx: uma defesa de Marx frente a crítica arendtiana. Prometeus Filosofia em Revista, ano 2, v.2, n.4, p. 3-6, jul./dez. 2009.

SALVADORI, M. L. Kautsky entre a ortodoxia e o revisionismo. In: HOBSBAWN, E. História do marxismo: o marxismo na época da segunda internacional. v.II. Editora Paz e Terra: Rio de Janeiro, 1982.

YOUNG-BRUEHL, E. Por amor ao mundo: a vida e a obra de Hannah Arendt. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1997. p. 255.

ZIZEK, S. A visão em paralaxe. São Paulo: Boitempo, 2008. p. 13-99.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1983-4012.2016.2.23919

ATENÇÃO

Sistema em manutenção

Migração do sistema OJS para a versão 3.0. Durante este período os usuários:

  • Poderão acessar todo o conteúdo já publicado
  • Não poderão efetivar encaminhamentos do fluxo editorial (submissão, avaliação, publicação)

Previsão: 06/07/2020


e-ISSN: 1983-4012


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.