Epistemologia da Virtude Anti-Sorte

Gregory Gaboardi

Resumo


Neste artigo Duncan Pritchard propõe uma definição de conhecimento que pretende acomodar as intuições de que a posse do conhecimento é incompatível com a sorte epistêmica e de que a posse do conhecimento depende da habilidade cognitiva do agente. Após comparar sua proposta com propostas rivais (que falhariam por não reconhecerem que tais intuições são independentes entre si), Pritchard conclui argumentando que sua proposta é a mais promissora: resolve problemas centrais da área e pode ser explicada de modo plausível.

Palavras-chave


conhecimento; Gettier; Epistemologia das Virtudes

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1983-4012.2016.1.22553

e-ISSN: 1983-4012


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada. Copyright: © 2006-2020 EDIPUCRS