Uma análise da razão de estado em Michel Foucault a partir do curso Segurança, território e população

Odair Camati

Resumo


O presente artigo visa apresentar o conceito de razão de Estado a partir do curso de Michel Foucault Segurança, território e população proferido no Collège de France em 1978. Utilizando-se do método genealógico o pensador francês faz uma análise do que chama de governamentalidade, ou seja, da passagem do governo das almas para o governo político dos homens. Desse modo, partindo do poder pastoral o pensador francês apresenta os elementos que possibilitaram o surgimento de novas técnicas de governo, ou o que modernamente foi denominado razão de Estado.

Palavras-chave


Governamentalidade. Poder pastoral. Razão de Estado.

Texto completo:

PDF

Referências


CANDIOTTO, Cesar. A governamentalidade política no pensamento de Foucault. In: Filosofia Unisinos, jan-abril de 2010.

DUARTE, André de Macedo. Foucault e a governamentalidade: genealogia do liberalismo e do Estado Moderno. In: SelectedWords, 2011.

FOUCAULT, M. Segurança, território, população. Trad. Eduardo Brandão. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

MAIA, Antonio. Do biopoder à governamentalidade: sobre a trajetória da genealogia do poder. In: Currículo sem fronteiras, v.11, n.1, janeiro-junho de 2011.

SANTOS, R. Eleandro dos. Do governo pastoral à governamentalidade: crítica da razão política em Michel Foucault. In: Poros, vol. 1, n. 2, 2009.

SENELLART, M. A Crítica da Razão Governamental em Michel Foucault. In: Tempo social, vol. 7, n. 1-2, outubro de 1995.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1983-4012.2015.1.18492

ATENÇÃO

Sistema em manutenção

Migração do sistema OJS para a versão 3.0. Durante este período os usuários:

  • Poderão acessar todo o conteúdo já publicado
  • Não poderão efetivar encaminhamentos do fluxo editorial (submissão, avaliação, publicação)

Previsão: 06/07/2020


e-ISSN: 1983-4012


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.