A dicotomia fato-valor e seu colapso: um estudo a partir de Hilary Putnam

Carlos Roberto Bueno Ferreira (PUCRS)

Resumo


O presente artigo busca analisar a dicotomia entre fato e valor. A separação do que é meramente fático-objetivo do que é valorativo-subjetivo é resultado de uma progressão histórica fundada numa série de teorias que se opõe entre si, remontando ao embate entre Descartes e Hume (racionalismo e empirismo). Contudo, esta dicotomia é criticada por Hilary Putnam que defende a existência de um entrelaçamento de fatos e valores. Neste artigo buscar-se-á demonstrar o perigo de se defender o ideal de uma ciência livre de valores éticos e sociais. Finalmente, para poder demonstrar de uma maneira mais tangível o entrelaçamento entre fato e valor, utilizar-se-á a crítica à teoria econômica clássica feita por Amartya Sen, que tenta levar em conta que a economia também é uma ciência humana que lida com fatores éticos complexos os quais não podem ser reduzidos simplesmente a números e estatísticas.

Palavras-chave


Dicotomia fato-valor; Hilary Putnam; entrelaçamento fato-valor; Amartya Sen; abordagem das capacidades.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1983-4012.2014.1.14803

e-ISSN: 1983-4012


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.