As origens das revoluções de independência da América Latina na perspectiva atlântica

Stefan Rinke, Frederik Schulze

Resumo


Às vésperas das Independências da América Latina, os vínculos atlânticos possibilitaram a circulação de conhecimentos sobre ideias da Ilustração, das revoluções da América do Norte e da França. Apesar de as razões internas, como as Reformas Bourbônicas e Pombalinas, terem levado às Independências, foi o intercâmbio do saber que fundamentou suas bases. O caso do Haiti, símbolo da abolição violenta da escravidão, mostra que o intercâmbio de conhecimento não teve uma direção única.

Palavras-chave


Independência, Vínculos atlânticos, Circulação do saber

Texto completo:

PDF (en Español)


DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1980-864X.2010.2.8760



e-ISSN: 1980-864X | ISSN-L: 0101-4064


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.